Regina Sousa sobre o Bolsa Família: "Não vamos permitir cortes"

Senadora diz que o programa Bolsa Família é mais do que renda

Image title

Ao saudar os 12 anos do programa Bolsa Família, a senadora Regina Sousa (PT-PI) criticou a proposta do relator do orçamento 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), de cortar R$ 10 bilhões dos R$ 28,8 bilhões previstos para o programa no próximo ano.

"Os investimentos do governo federal no programa representam apenas 0,5% do Produto Interno Bruto, portanto, não é um programa caro e, por isso, não vamos permitir cortes", afirmou a senadora Regina Sousa, durante discurso no Plenário do Senado nesta quinta-feira (22/10).

“Quero parabenizar os idealizadores, os criadores e os gestores de um dos mais importantes programas sociais criados pelo governo do PT: o Bolsa Família, que completou 12 anos esta semana. Só mesmo um presidente que passou fome, como o presidente Lula, poderia ter a sensibilidade para conceber um programa como o Bolsa Família”, disse ela.

De acordo com a senadora, para o Piauí, o Bolsa Família representa mais do que renda. “Com esse importante programa social estamos criando a primeira geração sem fome e que frequenta efetivamente a escola”. Ela disse ainda que, no Piauí, mais de 440 mil famílias recebem o benefício, sendo que, destas, 90% das titulares dos cartões são mulheres.

“Tenho orgulho de dizer que o Bolsa Família é um programa de proteção social do tamanho do Brasil: beneficia diretamente ¼ da população brasileira e está presente em todos os municípios”. A senadora piauiense fez questão de frisar que o benefício complementa a renda das famílias pobres. “Ninguém consegue sobreviver e manter a sua família somente com o benefício, por isto 75% de seus beneficiários estão no mercado de trabalho, percentual igual ao do restante da população brasileira. O critério para participar do Programa é a renda. Assim, mesmo os que têm carteira assinada podem ter direito ao Programa, desde que a sua renda esteja no limite estabelecido. Com o Bolsa Família, desde 2011, 22 milhões de brasileiros saíram da extrema pobreza”. 

“Temos que comemorar muito os 12 anos do Bolsa Família. Todo mundo sabe que o Bolsa Família pôs comida na mesa de quem era extremamente pobre. Mas o programa fez tanta coisa a mais pelo Brasil que hoje é difícil encontrar um brasileiro que não tenha sido direta ou indiretamente beneficiado por esse importante programa”, afirmou. 

Estudo do IPEA aponta que o Programa Bolsa Família dinamiza a economia local – cada R$ 1,00 investido no Bolsa Família se transforma em R$ 1,78 real no PIB e R$ 2,4 reais no consumo final das pessoas do programa. “Isso significa que o Bolsa Família é bom para o comércio, para a indústria, para gerar emprego, e é bom para o Brasil. É um programa muito eficiente do ponto de vista do investimento dos recursos públicos”, explicou Regina.

No Piauí, disse a senadora, várias pessoas conseguiram se profissionalizar e arrumaram empregos melhores, onde ganham mais, e espontaneamente pediram para deixar o programa. Dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome apontam que mais de 40 mil famílias piauienses, que eram assistidas pelo programa, fizeram a devolução do benefício por não precisarem mais da ajuda do Governo.

“Senhor presidente, por tudo isso que falei temos de reconhecer: o Bolsa Família é o maior programa de transferência de renda do mundo. E representa muito para quem pouco tinha. Parabéns, pelos 12 anos de mudanças positivas para o nosso Piauí e para o nosso Brasil”, concluiu a parlamentar.

Fonte: Portal MN