Regularização fundiária chega a mais três vilas da zona Sudeste

Os documentos foram emitidos preferencialmente nos nomes das mulher

“Essa vitória é de todos vocês. Essa terra agora é de vocês. A Prefeitura de Teresina reconhece a luta de cada um de vocês e faz justiça com a entrega dos títulos de posse e uso do solo urbano”. Foi o que afirmou hoje(11) o prefeito Firmino Filho ao entregar 95 títulos de posse a moradores  do Residencial Encontro com Deus I, Residencial Encontro com Deus II e Vila Urbano Eulálio, localizados na zona Sudeste de Teresina.

A solenidade promovida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Semduh) aconteceu na Igreja Sara Nossa Terra, na Avenida Principal do PSH-Tabocas, reunindo centenas de pessoas. Mais que a regularização fundiária, conforme o prefeito Firmino Filho, a entrega dos títulos de posse promove a segurança jurídica das moradias e leva tranqüilidade às famílias beneficiadas.

O secretário da Semduh, Marco Antônio Aires, destacou a dedicação das lideranças comunitárias na busca da regularização fundiária e o superintendente de Desenvolvimento Rural, Paulo Lopes, fez um relato sobre a história das três comunidades e das intervenções que a Prefeitura já realizou para melhorar as condições de moradia das famílias, numa região que recentemente fazia parte da zona rural do Município.

A presidente da Associação de Moradores do Residencial Encontro com Deus I, Josy  Fernandes, ficou emocionada ao agradecer ao prefeito Firmino Filho pela regularização fundiária.  “O título de posse representa o sonho para cada uma das famílias beneficiadas”, comemorou.

A ação de regularização fundiária é um processo de intervenção pública que objetiva legalizar a permanência de pessoas que moram em áreas ocupadas irregularmente. A iniciativa da Prefeitura pretende resolver problemas históricos em diferentes regiões de Teresina. 

Foram entregues 43 títulos às famílias do Residencial Encontro com Deus I e 44 títulos às famílias do Residencial Encontro com Deus II, além de oito famílias da Vila Urbano Eulálio. Os documentos foram emitidos preferencialmente nos nomes das mulheres.

Fonte: Ascom