Rejane pede vista e aumento de cartórios deve ficar para 2012

Rejane pede vista e aumento de cartórios deve ficar para 2012

A pressa para votar diversos projetos resultou em situações inusitadas.

“Quem está presidindo agora?”. “Essa reunião é conjunta das Comissões ou não?”. As frases foram pinçadas na reunião conjunta entre diversas Comissões da Assembleia Legislativa do Piauí com o objetivo de limpar a pauta antes do início do recesso legislativo, que começa na sexta-feira, dia 23.

A pressa para votar diversos projetos resultou em situações inusitadas, como o deputado estadual Robert Rios Magalhães (PC do B), sendo alertado de que não poderia votar sobre uma determinada matéria, pois não fazia parte daquela Comissão.

Mesmo com diversos projetos aprovados pelas Comissões da Casa, um dos mais aguardados poderá ficar para 2012. O projeto de lei de autoria do Judiciário que cria novos cartórios em Teresina, teve o pedido de vistas da deputada estadual Rejane Dias (PT).

Ela não concordou com a redução do número de cartórios na capital de 24 – que constavam no projeto original – para 19, número que constava no projeto que seria levado à plenário. Robert Rios também pediu vista, mas como não integrava a Comissão de Administração, teve seu pedido negado.

“Não importa, vou pedir vista quando for para o plenário”, disse, acrescentando ainda que um assunto como esse deve ser discutido em audiência pública. “Esse pedido de audiência pública teve tempo de sobra pra ser feito e não foi. Os deputados faltam as sessões e depois reclamam”, retrucou Belê Medeiros (PSB), que presidia a reunião.

Já Rejane, ressaltou que buscará conversar com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Edvaldo Moura, e fará “o possível para trazer o projeto ao plenário ainda este ano”. “Essa diminuição é muito ruim para a população. Quanto mais cartórios, melhor”, defendeu a deputada.

No meio da reunião, enquanto alguns deputados davam entrevistas, outros já se levantavam para ir embora, quando, por um apelo dos deputados Cícero Magalhães (PT) e Luciano Nunes (PSDB), presidentes das Comissões de Comissão e Justiça e de Meio Ambiente e Defesa ao Consumidor, os parlamentares permaneceram na sala até o fim das votações que definiram que projetos seriam levados ao plenário.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte