Relator da CPI do Cachoeira retira jornalista da Veja e Gurgel do relatório

Os parlamentares tucanos são contra o indiciamento do governador de Goiás, Marconi Perillo

O deputado Odair Cunha (PT-MG), relator da CPI do Cachoeira, comunicou aos integrantes do colegiado nesta quarta-feira (28) que retirou do texto o pedido de indiciamento de jornalistas e de investigações do procurador-geral da República, Roberto Gurgel.


Relator da CPI do Cachoeira retira jornalista da Veja e Gurgel do relatório

Esses pontos travavam a leitura do relatório que teve início na manha de hoje na CPI.

Na véspera da leitura, Cunha tinha sinalizado o recuo do pedido de indiciamento do jornalista Policarpo Júnior, redator-chefe da Revista "Veja" e diretor da sucursal da publicação em Brasília. Investigações da Polícia Federal sobre o esquema flagram conversas do jornalista com o empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Delegados responsáveis pelas investigações informaram à CPI que a relação entre os dois era de fonte com o jornalista.

No começo da sessão de hoje, o presidente da comissão, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), informou que após a leitura do texto os integrantes poderiam pedir vista (mais tempo para análise) pelo prazo de cinco dias úteis. Nesse período o relator poderia fazer novas alterações no texto.

Com a palavra, Cunha se adiantou informando que só vai alterar a parte que trata dos jornalistas e de Gurgel.

"Do ponto de vista regimental tenho disposição de tirar as partes 6 e 7 do relatório que tratam sobre os jornalistas e o procurador-geral da República. Para além desse tema dependerá da análise do relator [...] quero dizer que quem discordar do relatório, tirada essa duas partes, terá que votar contra todo o relatório", afirmou Cunha.

As declarações dele causaram revolta em parte da bancada do PSDB. "Virou ditador. Está brincando...disposição de politizar o senhor mantém, que história é essa?", questionou Vaz de Lima (PSDB-SP).

Os parlamentares tucanos são contra o indiciamento do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

O bate-boca entre os integrantes da CPI continuou durante a leitura por parte de Cunha do "sumário" do relatório. O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) a interrompeu o relator alegando não ter cópia do sumário.

Após a intervenção do tucano, Vital do Rêgo interrompeu a sessão pedindo para que a assessoria disponibilizasse a todos uma cópia do material.

"Suspendo essa sessão até o momento em que este sumário seja entregue. E vou continuar com a leitura dessa página. Determino essa secretária a cópia imediata", disse Vital.

Fonte: Folha