Relatório do TCU irá permitir que os gestores se defendam, diz Petrobras

Por meio de nota divulgada nesta quinta-feira, a empresa disse que esta é a primeira vez que isso ocorrerá, sendo que nenhum deles foi condenado

Um dia após o Tribunal de Contas da União (TCU) aprovar relatório sobre a compra da Refinaria de Pasadena, no Texas (EUA), a Petrobras informou que a partir de agora "será dada a oportunidade de defesa individual dos gestores". Por meio de nota divulgada nesta quinta-feira, a empresa disse que esta é a primeira vez que isso ocorrerá, sendo que nenhum deles foi condenado pelo Tribunal.

"A Petrobras confirma a sua defesa relacionada à aquisição, apresentada ao TCU em janeiro de 2014, e, nesse novo processo que se inicia, assegurará a defesa dos seus gestores, presentes e passados, quanto aos atos decorrentes do exercício das suas funções", informou a nota.

O relatório do ministro José Jorge isentou de responsabilidade sobre a compra da refinaria os integrantes do Conselho de Administração da Petrobras. Na época da compra, em 2006, a presidente Dilma Rousseff era integrante do Conselho. Mesmo assim, determina a devolução de US$ 792,3 milhões aos cofres da Petrobras pelos prejuízos causados ao patrimônio da empresa.

O montante de US$ 580,4 milhões, deverá ser devolvido por membros da diretoria executiva da Petrobras, que aprovaram a ata de compra da refinaria, entre eles o ex-presidente da estatal José Sergio Gabrielli, além de Nestor Cerveró, Almir Barbassa, Paulo Roberto Costa, Guilherme Estrella, Renato Duque, Ildo Sauer e Luís Carlos Moreira da Silva. Eles terão prazo de 15 dias para apresentar defesa.

Fonte: Terra