Reta final da campanha polui principais canteiros e vias públicas de Teresina

Em alguns pontos da cidade, a situação é ainda mais crítica, como entre Frei Serafim e Miguel Rosa

A capital piauiense foi bastante elogiada por manter uma campanha eleitoral limpa, ou seja, sem polui??o visual. No entanto, na reta final das elei?es os cavaletes invadiram as principais avenidas de Teresina, causando um impacto ? paisagem urbana e desagradando at? mesmo os eleitores.

Em grande parte das 18 avenidas em que ? permitido o uso do cavalete, h? desrespeito ?s regulamenta?es estabelecidas pela Justi?a. S?o cavaletes de v?rios tipos e tamanhos que deixam a cidade suja e com aspecto de subdesenvolvimento.

Em alguns pontos da cidade, a situa??o ? ainda mais cr?tica, como no canteiro entre as Avenidas Frei Serafim e Miguel Rosa. Outro exemplo ? a Avenida Jo?o XXIII, localizada na zona Leste, onde a forma desordenada com as pe?as foram colocadas tem causado v?rios transtornos aos pedestres.

Nos dois pontos existem cavaletes de v?rios candidatos, principalmente de

vereadores. A grande quantidade dessas pe?as denuncia que a dist?ncia m?nima de um metro entre um cavalete e outro n?o ? cumprida.

O tamanho da pe?a tamb?m n?o ? respeitado. Alguns deles passam de um

metro, altura m?xima permitida pelo TRE. A quantidade exagerada

dos cavaletes ? questionada at? mesmo pelos especialistas em campanhas publicit?rias. De acordo com a professora da Universidade Estadual do Piau?, Sam?ria Andrade, os eleitores evitam at? olhar para as avenidas por causa dos excesso de cavaletes.

Isso significa que o abuso dessas pe?as publicit?rias desempenha um efeito contr?rio do que se prop?e. ?? tanto cavalete que ningu?m nem se lembra do candidato? , explica a professora. Mesmo depois de v?rias apreens?es realizadas pela Justi?a Eleitoral, alguns candidatos ainda

n?o entenderam as regras do TRE para a fixa??o desses cavaletes e insistem em poluir a cidade.

Os eleitores tamb?m reprovam o ataque visual. Alguns deles ousam at? mesmo em dizer que eles s?o ineficazes e que deixariam de votar em determinado candidato por conta da polui??o visual. ? o que diz a auxiliar de Enfermagem, C?cera Maria da Silva.

Em sua opini?o, os candidatos deveriam ser contra esse tipo de publicidade. ?Os cavaletes causam um impacto muito grande ? paisagem urbana?. Para o poeta Francisco de Assis Silva, esse tipo de produto n?o serve para nada, apenas para poluir a cidade. ?N?o serve para nada. Os candidatos deveriam doar para servir como lenha nas padarias?.

O estudante Lu?s J?nior diz que os cavaletes servem apenas para atrapalhar o tr?nsito e que muitas vezes os motoristas n?o observam o material. ?N?o acho certo, pois polui a cidade e ainda n?o apresenta as propostas dos candidatos?, finaliza.

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte