Candidato da base aliada será escolhido dia 12 de março

Candidato da base aliada será escolhido dia 12 de março

Wellington Dias ganhou ontem festa em comemoração ao aniversário de 48 anos e foi abraçado por lideranças do Estado e ministro Alexandre Padilha

O último aniversário do governador Wellington Dias como comandante do Palácio de Karnak foi comemorado ontem.

Cercado de lideranças federais, estaduais e municipais, os 48 anos de Dias foram marcados pelo tom de despedida do cargo, que poderá ser deixado no próximo dia 2 de abril para uma disputa ao Senado, e pelas declarações de convicção na união da base aliada.

Durante a festa organizada pela primeira-dama e coordenadora da SEID (Secretaria Estadual para Inclusão da Pessoa com Deficiência), Rejane Dias, no Ginásio do Centro Integrado de Reabilitação (CEIR), o governador foi destacado pelo ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, como um dos ?melhores e maiores governadores do país?.

A filha mais velha do governador, Yasmin Dias, leu uma mensagem em que relatava o orgulho pelo pai, enquanto o outro filho, Vinícius, cantou uma música que compôs para Wellington. O governador não conteve as lágrimas quando assistiu ao documentário com depoimentos dos familiares e fotos da filha caçula, Danielly Dias.

SUCESSÃO - A reunião entre os 12 partidos do bloco governista que decidirá a chapa que irá disputar as eleições deste ano já tem data marcada para acontecer: dia 12. Segundo o chefe do Executivo estadual, na próxima sexta-feira os partidos ?serão convidados a tomar uma decisão?. ?Foi o que programamos desde o começo do mandato.

A partir disso buscamos encontrar o nome que seja capaz de unificar?, argumenta. Dias admite que, se para prevalecer a união da base for necessário abrir mão de um cabeça de chapa do PT, o martelo será batido sacrificando a vontade dos petistas.

?Cada partido tem seu projeto e é um direito de cada um planejar sua vida política. A responsabilidade com o povo é escolher aquele candidato que permitir a unidade.

Todo o meu esforço é para isso. Nossa força é nossa união e isso é o que vai prevalecer. Não foi fácil construir a unidade que construímos para ter um governo com harmonia como o que temos hoje?, pontuou.

AUSÊNCIA DO VICE - Além do ministro Padilha, a comemoração contou com a presença dos deputados federais Osmar Júnior (PC do B), Júlio César (DEM), Paes Landim (PTB), e toda a cúpula petista, além de prefeitos ligados a diversos partidos governistas e de oposição.

Dias fez questão de frisar que todas as siglas prestigiaram a celebração, rechaçando os rumores de que a ausência do vice-governador Wilson Martins (PSB) fosse um indício de relações estremecidas entre os dois. ?O vice-governador teve outro compromisso e me ligou avisando. O PSB está aqui, há presença de todos?, argumentou.

Wilson Martins e a deputada estadual Lílian Martins (PSB) suspenderam agenda de visitas no interior do Estado para parabenizar o governador na capital. Lílian ainda se encontrou com Dias nas obras da nova ponte próxima ao rio Poti, enquanto Wilson abraçou Wellington no começo da tarde. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte