Réus do mensalão podem voltar ao PT

Presidente eleito do PT teria dito que a experiência de Dirceu, Genoíno e João Paulo é importante para a campanha de Dilma Rousseff

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e os deputados federais José Genoíno e João Paulo Cunha foram indicados pela corrente majoritária do PT, Construindo um Novo Brasil, para compor o Diretório Nacional que tomará posse em fevereiro, segundo o jornal Folha de S.Paulo. O ex-ministro e os deputados, que estariam afastados do diretório, são réus no processo do Supremo Tribunal Federal (STF) que julgará o mensalão, que seria um esquema de transferência de verbas públicas para congressistas da base aliada.

O presidente eleito do PT teria dito à reportagem que a experiência de Dirceu, Genoíno e João Paulo é muito importante para a campanha de Dilma Rousseff à Presidência. As indicações teriam sido aclamadas em plenário, no congresso da chapa que venceu as eleições ao PT em novembro. As correntes Novo Rumo e PT de Lutas e de Massas também teriam participado do congresso, em São Roque (SP) e apoiado as indicações. A campanha de Dilma também poderá contar com um grupo de sindicalistas bancários que teve envolvimento, em 2006, com o "escândalo dos aloprados". Na ocasião, petistas teriam comprado um dossiê que envolvia o PSDB na "máfia dos sanguessugas", para utilizar na campanha eleitoral daquele ano. Posteriormente, Lula descreveu os responsáveis pela operação como "bando de aloprados". Entre os responsáveis estariam o atual presidente do PT Ricardo Berzoini e João Vaccari Neto, provável tesoureiro da sigla. Ambos podem participar no núcleo de arrecadação e gestão de recursos da campanha.

Fonte: Terra, www.terra.com.br