Jean Wyllys é eleito um dos 50 nomes que defende diversidade

A lista inclui nomes como Barack Obama, Hillary Clinton, Dali Lama


Image title

O deputado federal Jean Wyllys (PSOl-RJ) é uma das 50 personalidades incluídas na Lista Global da Diversidade, divulgada pela revista britânica “The Economist” no último dia 31. A lista inclui nomes como o presidente dos Estados Unidos Barack Obama, a ex-secretária de Estado norte-americana Hillary Clinton, Dalai Lama, o co-fundador da Microsoft Bill Gates, a atriz Angelina Jolie e a ativista paquistanesa pela educação feminina Malala Yousufzai.

O critério usado para a composição da lista da “Economist” é o comprometimento dos nomes indicados pelos leitores da publicação com as causas da diversidade de gênero e raça. Além de Jean Wyllys, também faz parte da lista a brasileira Maria Aparecida da Silva Bento, pesquisadora de temas de raça e gênero e fundadora do Centro de Estudos das Relações do Trabalho e das Desigualdades.

A lista Global da Diversidade descreve Jean Willys como vencedor do reality show Big Brother que agora “dirige a primeira plataforma eleitoral dos direitos homossexuais no Brasil”. Ele também é apontado como acadêmico de origem pobre que se tornou “o primeiro deputado federal a fazer campanha pelo movimento LBGT”.

Reeleito no ano passado para a Câmara dos Deputados, Wyllys assumiu seu primeiro mandato na Casa em 2011. Como parlamentar, ele tem se destacado principalmente pela atuação em defesa dos direitos das populações LGBT, sendo integrante da Frente Parlamentar dos Direitos Humanos e membro suplente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara.

Na semana passada, Jean Wyllys teve bate-boca no plenário da Câmara com o deputado João Rodrigues (PSD-SC) em torno do projeto que altera o estatuto do desarmamento. A discussão começou quando Rodrigues subiu à tribuna para criticar parlamentares que se opõem à revogação do Estatuto do Desarmamento.

No discurso, o deputado catarinense ironizou a trajetória de Jean Wyllys e chegou a chamá-lo de “escória” do país. Jean Wyllys reagiu: “Ele e todos os fascistas vão ter que me engolir. Sou homossexual assumido, sim, e vocês vão ter que me engolir. Vocês não vão me intimidar”, declarou.

Brasileira na lista
Também incluída na lista da “Economist”, Maria Aparecida da Silva Bento é descrita pela publicação como fundadora de centro que trabalha pelo reconhecimento do racismo e pela igualdade de oportunidade junto a sindicatos, governo e empregadores. A revista aponta que ela usa como estratégia expor casos de discriminação em busca de reforma nas políticas públicas.

Fonte: g1