Roberto Jefferson deixa a prisão para cumprir pena domiciliar

Jefferson disse que irá 'namorar muito'


Image title

Ao ser libertado, no inicio da tarde deste sábado (16), depois de 14 meses preso por seu envolvimento no mensalão, o ex-deputado Roberto Jefferson disse que tem informações sobre o esquema investigado pela operação Lava Jato, mas não pode dar declarações sobre o assunto, sob risco de voltar para a prisão. Ele vai cumprir o restante de sua pena, que foi de 7 anos, em casa. O delator do mensalão, foi autorizado pelo ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), a cumprir o restante de sua pena em regime aberto, após ser condenado no julgamento do mensalão do PT. Ele começou a cumprir a pena em fevereiro do ano passado em Niterói.

"Está aqui (entalado), mas eu não posso falar. Se eu disser, o Barroso me prende", afirmou, rindo, em referência ao ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que autorizou a saída do ex-deputado.

Na saída do prisão, em Niterói, Jefferson disse que não poderia comentar questões políticas, por conta das restrições impostas pela decisão judicial - que serão cumpridas com tranquilidade, segundo ele. Abraçado à mulher, Ana Lúcia Novaes, com quem pretende oficializar o casamento no fim do mês, brincou que agora quer "namorar muito".

O ex-deputado contou que vai trabalhar de segunda a sexta-feira num escritório de advocacia, como auxiliar de escritório, e que pretende voltar a advogar. "Quero colocar em prática o que sei fazer. A política já parei, quem fala é a Cris", disse, apontando para a filha, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ).

Com semblante sereno e acenando para jornalistas e curiosos, Jefferson saiu dirigindo seu carro em direção à residência em que vai morar com a mulher, um apartamento na Barra da Tijuca, zona nobre do Rio.


Fonte: Com informações do MSN