Roberto Jefferson deixa o Inca após vários exames; laudo vai para o STF

Roberto Jefferson deixa o Inca após vários exames; laudo vai para o STF

Ao chegar, Jefferson também preferiu não falar mas, quando questionado sobre qual a expectativa para esta manhã, respondeu:

O ex-presidente do PTB e delator do mensalão, Roberto Jefferson, deixou o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Centro do Rio, por volta das 9h30 desta quarta-feira (4) sem falar com a imprensa. Ele chegou ao local por volta das 7h50 e foi examinado por uma junta médica do instituto. Ao chegar, Jefferson também preferiu não falar mas, quando questionado sobre qual a expectativa para esta manhã, respondeu: "zero". Pouco depois, a vereadora Cristiane Brasil, filha de Jefferson, chegou ao Inca.

Em nota, o Inca informou que o laudo da perícia será enviado apenas para o Supremo Tribunal Federal. Os três médicos nomeados para a junta médica foram Rafael Albagli, Cristiano Guedes Duque e Carlos José Andrade.

Depois da perícia no Inca, Roberto Jefferson postou uma nota em seu blog e pediu desculpas por não ter falado com a imprensa na saída do instituto.

?Acompanhado do meu advogado, Marcos Pinheiro de Lemos, fui hoje ao Hospital do Câncer; levei meus exames e os históricos de minhas cirurgias. Educados, os médicos nomeados pelo Supremo foram sobretudo técnicos. Aproveito pra pedir desculpas à Imprensa por não atendê-la neste momento, uma vez que, a pedido do meu advogado, devo permanecer em silêncio, em respeito à Justiça. Compreendo a dificuldade de vocês, mas, agora, é o melhor que posso fazer por mim. O que tinha que fazer pelo bem do Brasil, eu já fiz. Volto a falar com vocês assim que puder?, concluiu a nota.

Pena em regime domiciliar

Roberto Jefferson pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para cumprir a pena imposta no julgamento em regime domiciliar. Ele, que foi condenado a 7 anos e 14 dias de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, alega que precisa de cuidados médicos especiais porque ainda está em tratamento contra um câncer no pâncreas.

O ministro Joaquim Barbosa só vai decidir se Roberto Jefferson pode ou não cumprir pena domiciliar depois do resultado do laudo médico.

Retirada de tumor

Jefferson passou por cirurgia em julho do ano passado para retirada de tumor no pâncreas. Em dois anos, ele perdeu 20 quilos, conforme os médicos que o atenderam. Atualmente, ele faz tratamento com injeções e realização de exames, segundo sua assessoria.

A condenação de Jefferson já transitou em julgado, ou seja, não cabe mais nenhum recurso. Barbosa vai esperar o resultado para decidir se Jefferson pode cumprir pena em presídio ou se deverá obter prisão domiciliar.

Segundo o Inca, a junta médica será formada por Rafael Albagli (Cirurgia Abdômino-Pélvica), Carlos José Andrade (Oncologia Clínica) e Cristiano Guedes Duque (Oncologia Clínica).

Fonte: G1