Roncalli Paulo é condenado por improbidade

O parlamentar também responderá a outro processo na 3ª Vara Federal no próximo dia 10 de fevereiro.

O deputado estadual Roncalli Paulo (PSDB) foi condenado ontem pelo Ministério Público Federal do Piauí acusado de improbidade administrativa. O crime foi cometido em 2001, quando Roncalli ainda era secretário de obras e serviços públicos do Estado na gestão do ex-governador e atual senador Mão Santa (PSC). Além do deputado, o ex-diretor administrativo da Secretaria, José de Oliveira Júnior, também foi condenado.

Os ex-gestores terão que pagar R$ 9 mil e R$ 3 mil, respectivamente, e precisarão devolver o dinheiro sacado irregularmente. Ao todo, o valor é calculado em R$ 264 mil. O procurador da República Kelston Lages, autor da ação, achou a condenação pequena e recorreu da sentença. Segundo ele, os ex-gestores devem, também, ter os direitos políticos suspensos, ficar proibidos de contratar com o Poder Público e perder bens ou valores acrescidos a seus patrimônios.

Em 2001 o Governo do Estado celebrou convênio com a Secretaria Executiva do Ministério da Integração Nacional para a construção da Barragem de Castelo, no valor de R$ 2 milhões, no município de Castelo do Piauí. O deputado e o ex-diretor teriam sacado, irregularmente, R$ 264 mil das contas do convênio em várias parcelas.

O parlamentar também responderá a outro processo na 3ª Vara Federal no próximo dia 10 de fevereiro. O deputado é acusado de ter desviado R$ 132 mil junto com José de Oliveira. Os recursos eram do Ministério do Turismo para reforma do Centro Histórico da cidade de Oeiras. Se for condenado, Roncalli poderá ficar até 12 anos na prisão. O autor da ação é o Ministério Público Federal. (S



Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte