Rosário admite que pode desistir de presidência da Câmara

Rosário admite que pode desistir de presidência da Câmara

O nome que se contrapõe ao de Bezerra é o do vereador Rodrigo Martins (PSB), que conta com o apoio da bancada de parlamentares ligados a Firmino

A vereadora do PT, Rosário Bezerra, afirmou ontem que pode desistir de disputar a presidência da Câmara Municipal de Teresina. Segundo ela, está programada para a semana que vem uma reunião com os vereadores do grupo que apoia seu nome para suceder o atual presidente, vereador Edvaldo Marques (PSB). "Só depois desse encontro, de conversar com os colegas, vamos decidir se mantemos nosso nome ou saímos da disputa", explicou Bezerra.

A parlamentar petista que representa a oposição ao prefeito eleito, Firmino Filho (PSDB), teria o apoio de 13 vereadores de partidos como PT, PTB, PTC, PP e PHS.

Sua principal bandeira na campanha para a presidência do Legislativo Municipal é o fortalecimento da "independência entre os Poderes Legislativo e Executivo".

O nome que se contrapõe ao de Bezerra é o do vereador Rodrigo Martins (PSB), que conta com o apoio da bancada de parlamentares ligados a Firmino.

Edvaldo Marques, que está enfrentando problemas pessoais com a doença de sua esposa, já admitiu que não deve buscar a reeleição, abrindo assim espaço para Rodrigo, que conta ainda com o apoio do governador Wilson Martins (PSB). Marques foi eleito através de consenso, e não teve opositores declarados na eleição para a presidência da Câmara.

O grupo de Rodrigo Martins tem entendimentos avançados com vereadores do PPS, PSD, PRB e PSDB. Martins, no entanto, não aposta em consenso. "Tanto meu grupo quanto o dela estão se reunindo, mas não acredito em consenso.

Temos entendimentos avançados com 19 vereadores e queremos compor uma chapa com o maior número de vereadores de partidos diversos", pontuou Rodrigo Martins.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte