Rota das Emoções é apresentada em ciclo de debates

A Rota das Emoções é o primeiro Consórcio Turístico Regional do Brasil que se dá entre o Piauí, Ceará e Maranhão

O secretário estadual de Turismo, Sílvio Leite, participou, na segunda-feira (08), do Ciclo de Debates da Revista Vinte e Um, no Salão Ipê do Rio Poty Hotel, e apresentou um painel sobre a importância da Rota das Emoções para o Piauí.

A Rota das Emoções é o primeiro Consórcio Turístico Regional do Brasil que se dá entre o Piauí, Ceará e Maranhão e tem como objetivo desenvolver turisticamente os destinos dos três estados, enfatizando principalmente o Delta - Jericoacoara - Lençóis. O Consórcio Rota das Emoções foi premiado em 2009 com o troféu roteiros do Brasil, do Ministério do Turismo, graças à sua formatação e parceria entre entidades, governos e empresas do Piauí, Ceará e Maranhão.

De acordo com o secretário, a união entre os Estados já tem gerado bons frutos e maior organização do trade turístico da região. ?Em 2009, o número de turistas que visitaram a Rota das Emoções subiu de 12,9 mil para 16,7 mil, assim como a permanência nos locais, que passou de 3 para 6 dias. Isso reflete em geração de emprego e renda para toda a região?, disse.

Na oportunidade, o secretário apresentou todas as obras que estão sendo executadas no litoral piauiense, a exemplo da Orla de Atalaia e da ampliação da pista do aeroporto internacional de Parnaíba que é o ponto de pouso mais próximo da Europa, distante cerca de seis horas. ?Parnaíba será a porta de entrada da Rota das Emoções, onde os turistas internacionais poderão desfrutar de todas as belezas dos três estados. Esse roteiro integrado tem tudo que estes turistas vêm buscar, boas praias, contato com a natureza e uma paisagem encantadora. Estamos estruturando para que seja um local bom para os visitantes e também para os moradores que terão no turismo uma geração de renda?, revela.

Quanto à manifestação de saída do Estado do Maranhão, o secretário Sílvio Leite enfatizou que os olhares dos gestores do Maranhão não estão sendo de cooperação. ?Acho que eles ainda não entenderam que precisamos nos unir para atrair investimentos para essa região do Nordeste e que todos saem ganhando com isso. Logo, aquele que melhor trabalhar seus atrativos sairá na frente?, disse.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte