Piauí deixou de receber R$ 400 milhões por causa de liminar, diz Marcelo Castro

Piauí deixou de receber R$ 400 milhões por causa de liminar, diz Marcelo Castro

O deputado falou da importância de medidas urgentes para solucionar as necessides dos municípios do estado

?Governo é como feijão velho só vai na pressão?, referiu-se o deputado Marcelo Castro(PMDB) à XVII Marcha dos Prefeitos em Brasília, ocorrida nos últimos dias. O evento, segundo ele, tem pressionado o Governo Federal. ?Eu acho que sortiu efeito. Estamos com uma PEC no governo federal para reforçar o recurso dos municípios?, afirmou ele ao nomear de calamitosa a situação que as prefeituras do Piauí estão passando.



Em relação aos Royalties do Petróleo, Marcelo Castro lamenta a liminar da ministra Carmem Lúcia que impede a distribuição uniforme dos recursos do petróleo com os estados brasileiros. ?Uma medida emergencial urgente é necessária para a melhoria desses municípios?, assegura. A liminar da ministra Carmem Lúcia representa um grande atraso para os estados do Nordeste e, principalmente, para o Piauí. ?Em relação aos Royalties do Petróleo, isso é muito significativo para o todos nós.

O peso dessa liminar é muito grande, disse ele. ?Do dia em que a Carmem Lúcia deu a liminar até hoje, o Piauí deixou de receber R$ 400 milhões, além do que já recebeu. Ou seja, nós tocamos fogo em R$ 400 milhões, deixando de receber esse valor por causa dessa liminar.?



As projeções que são feitas com o aumento da produção do petróleo, em 2022 o Piauí irá receber aproximadamente R$ 1bilhão. ?Em termos comparativos a obra mais importante construída no Piauí foi a barragem de Boa Esperança. Ela gastou 1 bilhão de reais e nunca teve outro investimento desse porte.?

?Nós votamos em nome de todo o Brasil e a ministra sozinha entrou com uma liminar que barrou essa decisão?, encerra.

FOTOS: EFRÉM RIBEIRO

Fonte: Denison Duarte