"Se alguém foge, é porque fez algo errado", diz líder do PT sobre Pizzolato

Ex-diretor do BB, filiado ao PT, foi preso na Itália depois de fugir do país. Para deputado Vicentinho, partido não pode ‘compactuar’ com postura.

O líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP), afirmou nesta quinta-feira (6) que o partido não pode "compactuar" com a postura do ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato de fugir do país portando documentos falsos. Pizzolato é filiado ao PT e foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por participar do esquema do mensalão.

"A postura requer uma investigação. Nenhum outro petista fugiu. João Paulo Cunha e José Genoino não saíram de casa, não fugiram. Apesar de Pizzolato ser militante há muitos anos, não podemos compactuar com essa postura", disse o líder do PT.

Para Vicentinho, "se alguém foge, é porque fez alguma coisa errada". "E ele estava portando documentos falsos. Isso tem que ser investigado", defendeu.



Pizzolato era o único foragido dos 25 condenados pelo STF no processo do mensalão. Ele foi preso nesta quarta-feira (5) em Maranello, na província de Modena, norte da Itália, após a expedição de um mandado de prisão internacional. Com ele foram encontrados diversos documentos falsos, incluindo um passaporte.

O ex-diretor do BB e a mulher estavam na casa de um sobrinho dele chamado Fernando Grando. Pizzolato tinha consigo cerca de 14 mil euros e uma grande quantidade de comida. A casa onde estavam aparentava estar vazia, com janelas fechadas.

Fonte: G1