Secretaria da Segurança vai investigar se Dirceu fez uso de celular em prisão

a SSP-DF informou a abertura de um "processo administrativo sobre a suposta conversa telefônica

A Secretaria da Segurança Pública do Distrito Federal irá investigar uma conversa entre o ex-ministro José Dirceu, que está preso desde novembro em Brasília, com um secretário do governo da Bahia.

Como o Painel da Folha revelou nesta sexta-feira (17), James Correia, titular da Indústria, Comércio e Mineração na gestão Jacques Wagner (PT) confirmou que conversou com o petista no último dia 6 pelo celular de um amigo em comum que visitava o ex-ministro na Papuda. A entrada de celulares no presídio é proibida.

Em nota (leia a íntegra abaixo), a SSP-DF informou a abertura de um "processo administrativo sobre a suposta conversa telefônica do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu de dentro do Complexo Penitenciário da Papuda". De acordo com o órgão, a secretaria tem 30 dias para concluir a investigação e o resultado será encaminhado para a VEP (Vara de Execuções Penais) do Distrito Federal.

A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do DF informou que o juiz Bruno Ribeiro, da Vara de Execuções Penais, visitou o presídio onde Dirceu está preso na manhã de hoje e determinou a abertura da investigação.

Segundo a assessoria de imprensa da SSP, caso fique comprovado que Dirceu falou ao telefone de dentro da prisão ele poderá sofrer algum tipo de punição. No entanto, a assessoria não informou qual seria a pena e afirmou que apenas o juiz da VEP decidirá sobre o caso ao final das investigações.

De acordo com a Lei de Execuções Penais, utilizar aparelho telefônico dentro de presídios "que permita a comunicação com outros presos ou com o ambiente externo" é considerado falta grave e pode causar a suspensão ou restrição de direitos, o isolamento na própria cela e até a inclusão no regime disciplinar diferenciado.

Fonte: Folha