Secretário da Juventude tem 2 acusações de violência contra mulher

A nomeação foi publicada na edição de segunda-feira (20) do Diário

Nomeado pelo presidente em exercício, Michel Temer, como secretário nacional de Juventude, Bruno Moreira Santos já foi acusado de agressão, ameaça e assédio por duas mulheres. As informações são do site da revista Época. Aos 24 anos, Moreira Santos é presidente da Juventude Nacional do PMDB e filho do deputado estadual de Minas Gerais Cabo Júlio, do mesmo partido. A nomeação foi publicada na edição de segunda-feira (20) do Diário Oficial.

Em um dos boletins de ocorrência registado em Belo Horizonte, a ex-companheira Vitoria Abreu Alves da Costa diz que ele a agrediu com “socos, tapas, chutes e puxões de cabelo, além de ameaçá-la com uma faca”. De acordo com Vitoria, ela teria sido agredida porque Bruno não aceitou o término do relacionamento. O secretário negou a agressão.

No outro boletim de ocorrência, registrado em setembro de 2015, uma funcionária de uma agência do governo de Minas Gerais subordinada a Bruno relata ter sofrido assédio sexual por parte dele. Segundo a Época, a funcionária afirma que foi ameaçada de demissão após recusar as investidas.

O secretário recém-nomeado disse também que não tem conhecimento desse BO e que as acusações foram feitas depois de ele ter demitido a funcionária.

A Secretaria Nacional de Juventude é vinculada à Secretaria de Governo da Presidência e coordena as políticas voltadas para os jovens brasileiros.

Michel Temer e novo secretário (Crédito: Reprodução)
Michel Temer e novo secretário (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do Brasil Post