Secretário de Administração assegura pagamento da folha de janeiro do Estado

Franzé Lima disse que a quitação dos salários de dezembro e janeiro é uma prioridade do novo Governo. Secretário também anunciou um calendário para demais pagamentos do Estado

O primeiro mês do governo Wellington Dias (PT) tem sido conturbado principalmente no que tange à crise financeira herdada da gestão anterior. Desse modo, a preocupação dos servidores do Executivo em relação ao pagamento começava a surgir mediante a adoção de diversas ações por parte da nova equipe, contudo, a tranquilidade veio ontem ao ser anunciada pelo secretário de Administração Franzé Lima a quitação dos salários de dezembro e janeiro, que para ele, deve ser uma prioridade.

“Nós estamos contendo despesas para honrar o que é sagrado. Não podemos fugir da folha de pagamento. Usaremos a maior parte dos recursos do Fundo de Participação do Estado (FPE) para pagar os servidores, porque não queremos criar ainda mais instabilidade”, revelou.

O secretário de Administração ainda confirmou que a tabela de dezembro deixada pelo governo Zé Filho (PMDB) será seguida, mas também se comprometeu a apresentar a nova tabela para 2015. O pagamento dos comissionados que já estava incluído no planejamento e está confirmado, o único porém fica por conta das empresas terceirizadas, onde a situação seria mais complexa.

“Foram contratados vários tipos de serviços e hoje há uma quantidade muito grande de empresas que não temos como pagar. São aquelas que forneceram na informalidade, acreditando no governo. Estamos orientando que elas busquem a justiça e transformem o débito em precatório, para um dia ser pago”, limitou.

O caso, porém, não é ampliado dentre aquelas que tiveram os contratos suspensos, mas os valores foram empenhados. Nessa situação, deve prevalecer o acordo feito entre ambos e o pagamento será possibilitado.
“Veremos caso a caso evamos fazer um pacto, um parcelamento da dívida, para conseguir pagar. O que podemos confirmar é que os serviços prestados a partir de agora serão pagos regularmente”, complementou.

 

Fonte: Francy Teixeira