Secretário de Finanças da PMT diz que apenas R$13 milhões estavam na caixa

Secretário de Finanças da PMT diz que apenas R$13 milhões estavam na caixa

Os demais recursos, que juntos totalizariam R$129 milhões, estariam assegurados por meio de convênios com algumas instituições

O secretário municipal de Finanças da Prefeitura de Teresina, César Veloso, afirmou ontem que a administração anterior deixou em ?caixa?, apenas R$13 milhões. Os demais recursos, que juntos totalizariam R$129 milhões, estariam assegurados por meio de convênios com algumas instituições, entre elas o Banco Mundial. O secretário municipal de Governo, João Henrique Sousa (PMDB) já havia divulgado que o montante noticiado pelo ex-prefeito Sílvio Mendes, na ocasião da saída do Palácio da Cidade, não batia com os valores existentes nos cofres municipais.

João Henrique Sousa explicou que as declarações dadas por Mendes ?deu a entender à população, como se os R$129 milhões já estivesse em caixa?. ?O que existe são projetos. Alguns contratados e outros em andamento, que totalizam esse valor. Mas recursos em caixa não!?, garantiu, acrescentando que a nova equipe da Prefeitura está verificando as contas e contratos deixados pela administração anterior. ?Não será uma auditoria. Mas é natural que, quando uma nova administração assume, deve ser verificadas as contas e os contratos a serem continuadas?, adiantou.

A situação financeira da Prefeitura foi também confirmada pelo ex-secretário municipal de Finanças, Felipe Mendes, que argumentou que os recursos estão em fase de contratação, como por exemplo, o Projeto Lagoas do Norte, cujos recursos estão garantidos via Banco Mundial. ?Existe a sinalização dos recursos. Agora, é preciso que a Prefeitura saiba conduzir os projetos para garantir a imediata liberação dos recursos?, pontuou.

Segundo César Veloso, a situação das contas da Prefeitura é de equilíbrio financeiro. Tecendo elogios ao ex-secretário de finanças Felipe Mendes, Veloso explicou que os recursos próprios da Prefeitura não são suficientes para executar as ações necessárias à cidade e que por este motivo são buscados convênios com o Governo Federal e outras instituições. ?É por isso que estamos buscando agilizar o andamento desses convênios para iniciarmos a realização das obras?, conclui. (M.M)

Fonte: Mayara Martins