Secretário garante que não há obras de estradas paralisadas no Estado

O secretário argumentou que a paralisação de obras de estradas pode acontecer em virtude das chuvas, que acontece com maior frequência na região sul

Respondendo as críticas dos deputados da oposição, que denunciaram a paralisação de obras no Estado, o secretário estadual de Transportes, Alexandre Nogueira, afirmou ontem que nenhuma obra do Estado está paralisada. O secretário argumentou que a paralisação de obras de estradas pode acontecer em virtude das chuvas, que acontece com maior frequência na região sul do Piauí. No entanto, de acordo com Nogueira, quando não está chovendo, as obras seguem normalmente seu ritmo de trabalho.

Na última quarta-feira, deputados da oposição ocuparam a tribuna da Assembléia Legislativa para denunciar a não conclusão de obras de estradas localizadas em áreas estratégicas no Piauí. O deputado Edson Ferreira (DEM), citou a obra da PI 140, que liga Floriano/Itaueira/Canto do Buriti/Juazeiro que, segundo ele, só foi iniciado o trecho que liga Floriano a Itaueira. "Acredito que houve uma desorganização. A nossa preocupação é porque acreditamos que o Governo usou os recursos do empréstimo aprovado junto ao BNDES para a fazer o pagamento dos servidores e do 13º salário, e não para o fim que o empréstimo foi aprovado pela Assembléia, que era para a realização das obras", destacou.

Alexandre Nogueira afirmou que as obras da PI 140 não estão paralisadas. "Acusam de forma genérica e não temos como responder por acusações genéricas. Mas não temos conhecimento de nenhuma obra que esteja paralisada", garantiu, acrescentando que todas as obras que foram licitadas já estão em andamento. "Na região sul do Estado chove com mais frequência que na região norte. Nos dias em que ocorrem chuvas, as máquinas param, mas retornam as atividades quando cessam as chuvas", completou.

No entanto, o deputado democrata afirmou que as empreiteiras responsáveis pelas obras estão paralisando os trabalhos por falta de pagamento. Ferreira acrescentou ainda que a empresa responsável pelas obras do Aeroporto Internacional de São Raimundo Nonato se retirou do local e ainda não pagou os funcionários. "Só está servindo de propaganda do governo há sete anos", lamentou, acrescentando que a comissão de deputados, formada para fiscalizar as estradas, retomará as atividades após o carnaval, com a presença de engenheiros do Tribunal de Contas do Estado.(M.M)

Fonte: Mayara Martins