Segundo pesquisas, Lula é o 3º presidente melhor avaliado das Américas

Segundo pesquisas, Lula é o 3º presidente melhor avaliado das Américas

Cristina Kirchner, da Argentina, está em último lugar e Chávez não aparece na pesquisa

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece entre os três mais bem avaliados das Américas, segundo pesquisa divulgada pela empresa mexicana Consulta Mitofsky. Com 83% de popularidade, Lula só está atrás de Ricardo Martinelli, do Panamá, e Mauricio Funes, de El Salvador.

A lista não inclui o nome do venezuelano Hugo Chávez. O presidente brasileiro subiu dois pontos em relação à lista apresentada em setembro. Lula está atrás de Martinelli, que tem 91% de aprovação, e de Funes, que tem 88%.

O relatório apresentado junto com o ?ranking? destaca que a posição de Lula tem "grande mérito", pois o presidente está há mais de sete anos no poder e ainda se mantém popular. Os governantes de Panamá e El Salvador estão há aproximadamente seis meses em seus cargos.

A empresa destacou também a quarta posição da chilena Michelle Bachelet, que vai deixar o cargo em março, e tem 81% de aprovação, no quarto lugar. O nível é considerado "altíssimo" para uma governante que vai deixar o cargo. Os quatro primeiros colocados na pesquisa estão em um nível considerado "excelente".

Com avaliação considerada ?alta?, aparecem Álvaro Uribe, da Colômbia (64%); Tabaré Vázquez, do Uruguai (61%); Evo Morales, da Bolívia (60%); e Felipe Calderón, do México (55%).

Entre os líderes com avaliação "média", estão o paraguaio Fernando Lugo, com 50% de aprovação, e o americano Barack Obama, com 48%. O relatório aponta que a popularidade do presidente dos Estados Unidos está "muito abaixo dos valores iniciais de seu governo, que superavam 60%?. Álvaro Colom, da Guatemala, tem 46% de aprovação.

Com avaliação "baixa" estão Óscar Arias, da Costa Rica, com 44%; e Rafael Correa, do Equador, com 42%. Fechando a lista, com avaliação "muito baixa", estão Stephen Harper, do Canadá, com 32%; Alan García, do Peru, com 29%; Daniel Ortega, da Nicarágua (26%) e a argentina Cristina Kirchner, com 19%.

A empresa responsável pela pesquisa não explicou a ausência do nome de Hugo Chávez.

Fonte: R7, www.r7.com