Sem Castro, PMDB quer vaga de vice

O PMDB pleiteará a vaga de vice-governador caso o atual pré-candidato da sigla não se viabilize

Com apenas quatro vagas disponíveis para a composição de chapa nas eleições deste ano, a as opções dos membros da base aliada se afunilam com a aproximação da data de escolha do candidato que terá o aval do governador Wellington Dias. Para o presidente da Assembléia Legislativa, o deputado estadual Themístocles Sampaio Filho (PMDB), o PMDB pleiteará a vaga de vice-governador caso o atual pré-candidato peemedebista, o deputado federal Marcelo Castro, não viabilize sua candidatura.

?Se o Marcelo disser que não quer ser candidato, o PMDB opta pela vaga de vice?, enfatizou Themístocles. Castro já declarou que não pretende disputar as eleições como vice e, se não conseguir emplacar o PMDB como cabeça de chapa, deverá tentar a reeleição à Câmara Federal. A posição pública de Sampaio traz à tona o enfraquecimento da candidatura do peemeebista e levanta, além da incógnita sobre o nome que encabeçará o bloco governista, como os grandes partidos irão ter seus anseios políticos contemplados na composição de chapa.



O presidente da Alepi, no entanto, lembra que o trabalho de Marcelo Castro a favor de uma divisão mais justa dos royalties do pré-sal colocou a candidatura ao Palácio de Karnak em segundo plano. ?É o próprio candidato que deve defender seu nome. Mas se ele tivesse essa mesma empolgação do pré-sal com a pré-campanha, com certeza já estaria eleito?, avalia.

Apesar da possibilidade de assumir a cadeira de governador em abril, prazo máximo para descompatibilização dos gestores que pretendem se candidatar, Themístocles Sampaio é taxativo em descartar essa possibilidade. ?Tenho 100% de certeza que isso não vai acontecer?, ressalta. Segundo ele, o vice-governador Wilson Martins (PSB) não deverá renunciar para disputar o Senado junto com Dias. ?Nessa situação o mais natural é o vice assumir e o Wilson assumirá?.

Medeiros- Ao contrário do PMDB, o secretário estadual de Educação e pré-candidato petista à governador, Antônio José Medeiros, afirma que, se não for o cabeça de chapa do bloco governista, não aceitará a vaga de vice. ?Existem muitas especulações no atual momento político, mas um rumor não é especulação. Recebi do PT a tarefa de ser pré-candidato à governador, se eu não atingir esse objetivo o partido indicará outro nome para a composição de chapa?, justifica.

Medeiros pontua que não deve buscar a reeleição para deputado federal. ?Ajudarei o PT como gestor?, diz. O secretário ressalta que participará da Caravana para comemorar os 30 anos do PT. Para ele, será também uma oportunidade de intensificar a divulgação do seu nome no interior do Estado. ?Poderemos mostrar para a população que o projeto do Governo possui uma raiz?, finaliza. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte