Sem energia, população da z. rural passa sede, diz Graça Amorim

A vereadora denunciou a má qualidade dos serviços da Eletrobras-PI

Image title

A Vereadora Graça Amorim chamou a atenção na sessão desta quinta-feira (12) para a má qualidade dos serviços prestados pela Eletrobras Piauí, principalmente na zona rural. Ela citou como exemplo as comunidades Jacu e Chapadinha Sudeste, onde o problema é tão sério que afeta o abastecimento de água. "A comunidade vê a água no poço, mas sofre com sede porque não tem energia para puxar para as casas", denuncia a vereadora.

Graça relatou que, na comunidade Jacu, zona rural leste, mesmo depois de muita luta para a perfuração do poço e instalação de uma bomba, a população continua sem água. "Primeiro, técnicos da Eletrobras não instalou porque o contador de energia estava do lado de dentro do muro. A Secretaria de Desenvolvimento Rural  derrubou a mureta e colocou o contador pra fora. Mas a Eletrobras não foi mais fazer a ligação", relata Amorim.

Ela disse que vai cobrar todo dia para que a Eletrobras resolva o problema de energia no Piauí e realizar uma audiência pública para tratar sobre o assunto. "O problema é que nem podemos recorrer ao presidente porque ninguém sabe quem é o presidente desta empresa. É uma tristeza ver um senhor já com uma certa idade morar ao lado do poço e não ter água. Esta situação lembra o Finado Gregório que morreu de sede nas margens do Parnaíba"

Na Chapadinha Sudeste, a energia que oscila,chega sem força também para o funcionamento da bomba que abastece a comunidade. O problema lá é que há a necessidade de um transformador para bombear a água. "Lá, os moradores precisam recorrer a poços cacimbão. São  40 famílias que precisam empurrar carrinhos de mão com baldes dentro para levar água para casa.. É um absurdo", lamentou a Vereadora Graça Amorim.




Fonte: Portal MN