Sem mandato, Lula já passou 53 dias em viagens e ganha de Dilma

Dilma Rousseff, sua sucessora, passou 45 dias em deslocamento nesses sete meses; Lula viajou 53 vezes.

Logo que deixou a Presidência, ele evitou aparições públicas. Agora, Lula intensificou sua agenda e, em sete meses, já fez 27 viagens e passou pelo menos 53 dias fora de SP, onde mora. Desse tempo, 30 dias foram no exterior. Mesmo sem mandato, ele viajou mais do que sua sucessora Dilma Rousseff, que passou 45 dias em deslocamento nesses sete meses. No primeiro semestre de seu primeiro mandato, Lula gastou 72 dias em deslocamento.



A diferença é que, agora, o o governo não paga mais as viagens de Lula. Mas ele tem a ajuda de amigos, que lhe oferecem jatinhos, e de empresas que o convidam para eventos e bancam os custos. Nos últimos dois meses, sua agenda se intensificou. Carrega o pano de fundo das articulações políticas -principalmente nas idas a Brasília, onde faz as vezes de articulador do governo Dilma.

Um exemplo recente foi no congresso da UNE (União Nacional dos Estudantes) em Goiânia, há duas semanas, onde Lula rasgou elogios ao ministro da Educação, Fernando Haddad, seu favorito para a Prefeitura de São Paulo. Ele pegou carona em jatinho do deputado Sandro Mabel (PR-GO) na volta para SP.

Caso o ex-presidente fosse pagar todas as viagens, teria gastado pelo menos R$ 53 mil só com as passagens, segundo cálculo feito pela Folha com as tarifas mais baratas. O ex-presidente ganha um salário de R$ 13 mil do PT e já faturou aproximadamente R$ 2 milhões dando palestras, considerando o cachê de R$ 200 mil estimado pelo mercado. Já foram dez palestras neste ano.

Segundo sua assessoria, as viagens para palestras são pagas pelo contratante. Lula também usa voos regulares, que ele mesmo paga. Jatinhos foram várias vezes emprestados pela Coteminas, empresa de Josué Alencar, filho do ex-vice José Alencar, principalmente para viagens internacionais.

Fonte: Folha.com