Sérgio Moro devolve passaporte de Cláudia Cruz, mulher de Cunha

Segundo Ministério Público, havia 'risco concreto de fuga'.

O juiz Sérgio Moro determinou a devolução do passaporte de Cláudia Cruz, mulher do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Na decisão, o juiz afirmou que "foi iniciativa da própria defesa o depósito do passaporte em Juízo". "De todo modo, não foi decretado por este Juízo medida cautelar de proibição para que Cláudia Cordeiro Cruz deixe o País.

"Considerando ainda o papel subsidiário da acusada, que é  ré na Operação Lava Jato. no suposto esquema criminoso, não vislumbro razões concretas para estabelecer tal proibição, reputando remoto o risco à aplicação da lei penal especificamente quanto a ela", apontou o juiz. "Assim, autorizo a devolução do passaporte de Cláudia Cordeiro Cruz à Defesa, mediante termo."

Segundo a defesa,  "Cláudia sempre se colocou à disposição do juízo, prestou informações, depoimentos, e continuará colaborando, de forma que não havia motivo para a apreensão de seu passaporte".

No dia 15 de agosto, o Ministério Público Federal (MPF) negou devolução do passaporte de Cláudia Cruz, alegando que, apesar dele ter sido entregue espontaneamente pela acusada,  existia 'risco concreto de eventual fuga'.  

O passaporte da mulher de Cunha foi recolhido em março por ordem de Moro, decretando a proibição da ré de sair do País.

Cláudia Cruz ao lado do marido, o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha
Cláudia Cruz ao lado do marido, o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha


Fonte: Com informações do IG