Serra lamenta não poder entregar todas as obras

Governador e pré-candidato à presidência participou no domingo de entrega de obras na capital

O governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, José Serra, entregou neste domingo, 28, à tarde obras do Complexo Prefeito Olavo Egygio Setúbal e melhorias nas estações Cidade Universitária, Jaguaré-Villa Lobos e Ceasa da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na zona oeste da capital paulista. Nas cerimônias, acompanhado pelo vice-governador, Alberto Goldman, pelo ex-governador Orestes Quércia (PMDB), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e de deputados e vereadores, lamentou não poder inaugurar todas as obras do seu governo - ele deixa o cargo no dia 31.

"Eu estou com uma certa frustração por não estar presente na entrega dessas obras. O Goldman é que é um sortudo", brincou, se dirigindo a seu vice-governador. Mais cedo, ao inaugurar o complexo viário, vários viadutos e pontes que interligam à rodovia Anhanguera à marginal Tietê, Serra comentou que ficava chateado com sua saída do governo, mas ao mesmo tempo se alegrava com as obras entregues. "Vamos continuar fazendo as coisas boas acontecerem no nosso Estado e País."

Transporte público

Ao entregar o complexo viário, Serra destacou a importância dos investimentos feitos na área de transporte público, benefício que qualificou de "bolsa transporte" para o trabalhador, pois permite ganho de tempo na locomoção. "Fizemos investimentos nos trens e metrôs três ou quatro vezes mais do que no transporte viário. (...) Isso é a bolsa trabalhador porque transporte é uma coisa para a vida do trabalhador", disse.

De acordo com o governador, foram investidos em seu governo cerca de R$ 21 bilhões nas obras de melhoria e ampliação das redes do Metrô e da CPTM. E o projeto de expansão da malha de transportes metropolitano contempla ainda investimentos que serão feitos até 2012. A demanda de passageiros, informou, "aumentou em 1,5 milhão" desde 2007. As melhoras promovidas no transporte coletivo sobre trilhos, destacou, garantem ao usuário economia de tempo, maior conforto e melhoria de acesso nas estações.

Sobre o complexo viário, lembrou que é obra complementar à Nova Marginal - parte dela inaugurado no sábado. O governador argumentou ser crucial fazer obras que facilitem a circulação das pessoas.

Pesquisas

Serra não quis comentar as pesquisas de intenção de voto para a Presidência da República e de avaliação do governo Luiz Inácio Lula da Silva, do Datafolha, publicadas nas edições de sábado e domingo do jornal Folha de S.Paulo. Serra, pré-candidato tucano, apareceu nove pontos à frente da pré-candidata do PT, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Conforme o levantamento, o tucano obteve 36% das intenções de voto e a petista 27%.

O presidente Lula, segundo o Datafolha, tem aprovação recorde de 76% da população, que consideram seu governo ótimo ou bom. Trata-se da melhor avaliação apurada pelo instituto de pesquisa desde que Lula assumiu, em janeiro de 2003. Dos entrevistados, 20% consideram o governo Lula regular e 4% o avaliam como ruim ou péssimo, 1% disse não saber. Foram ouvidos 4.158 eleitores, nos dias 25 e 26, e a margem de erro é de dois pontos percentuais. A pesquisa tem o registro 6617/2010.

Compromissos

Com uma série de inaugurações de obras programadas para seus últimos dias no governo, Serra desistiu hoje de participar da entrega de novos trens para as linhas 3 (linha Vermelha do Metrô) e 12 (linha Safira da CPTM), prevista para as 16h.

Na quarta-feira, 31, o governador fará um balanço de sua gestão, em entrevista coletiva às 15h. A previsão é de que sua carta de renúncia seja entregue à Assembleia Legislativa de São Paulo no dia 2 de abril.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br