Silvio Mendes homologa acordo salarial da classe médica

O acordo aprovado pela Câmara Municipal será retroativo ao mês de fevereiro com as novas regras contratuais e previdenciárias

O prefeito Silvio Mendes homologou hoje (08), durante solenidade realizada no Palácio da Cidade, o acordo salarial dos médicos que trabalham na Fundação Municipal de Saúde. O acordo aprovado pela Câmara Municipal através da lei complementar 09/2010 será retroativo ao mês de fevereiro com as novas regras contratuais e previdenciárias definidas para a categoria.

Participaram da reunião o presidente da FMS, Firmino Filho, o presidente do Conselho Regional de Medicina, Hilton Mendes, o presidente da Associação Piauiense de Medicina, Felipe Pádua, o presidente do Sindicato dos Médicos, Leonardo Eulálio e a vice-presidente do Sindicato dos Médicos, Lúcia Aguiar dos Santos.

Pelo acordo, ficaram mantidas as gratificações especificas do SAMU, PSF e CAPS. Atendendo uma reivindicação do Sindicato dos Médicos, foi extinta a produtividade dos médicos, ficando a remuneração composta por dois componentes (vencimento e insalubridade).

Os benefícios concedidos aos médicos plantonistas 24h serão estendidos aos profissionais do SAMU e os benefícios acordados para os médicos do ambulatório 20h serão estendidos aos do PSF. Para o presidente do Sindicato dos Médicos, Leonardo Eulálio, o acordo firmado com a Prefeitura de Teresina atende às expectativas de toda a classe. ?Agora os médicos terão uma aposentadoria mais decente?, comemorou.

O prefeito Sílvio Mendes lembrou que será processada uma folha suplementar para o pagamento da diferença salarial de fevereiro. A Fundação Municipal de Saúde conta atualmente com 959 médicos. São 343 plantonistas, 25 urgentistas do SAMU, 365 em ambulatórios e 226 no Programa Saúde da Família. ?A melhor remuneração dos médicos traz benefícios para os profissionais e, principalmente, para a população?, revelou o prefeito.

Fonte: PMT