Só em janeiro, Câmara dos Deputados gasta R$ 32,4 mil com biscoito e chá

A Câmara reservou R$ 12,4 mil para cuidar dos banheiros e mictórios da instituição.

Mesmo sem sessões até agora, dois produtos já estão garantidos na Câmara dos Deputados em 2013: biscoito e chá. A Casa empenhou R$ 19,3 mil para o fornecimento de biscoitos diversos da marca Itamaraty. O valor das despesas deve atender a necessidade do mês de janeiro deste ano. A empresa contratada para o fornecimento é a ?Itamaraty Indústria e Comércio S/A?. O órgão reservou ainda R$ 13,1 mil para o fornecimento de diversos tipos de chá, da marca Real.

Além dos cuidados com a alimentação e bebidas dos funcionários e deputados que transitam pelo órgão todos os dias, a Câmara reservou R$ 12,4 mil para cuidar dos banheiros e mictórios da instituição. Os serviços contratados foram de desodorização, com instalação e manutenção de desodorizadores de sprays automáticos. O valor atende a todas as despesas do contrato com a ?Bobson Brasília Higiene Ltda?.

A Casa reservou ainda R$ 480,4 mil para a prestação de serviços de conservação, limpeza, portaria, zeladoria e garagista com o fornecimento de material, em imóveis funcionais da Câmara dos Deputados. O valor deve atender despesas de janeiro deste ano. Segundo a assessoria de imprensa da Câmara, os recursos referem-se a 183 funcionários que trabalham nos 18 blocos de apartamentos funcionais da Casa, em Brasília.

O ano mal começou, mas Tribunal Superior do Trabalho (TST) já parece apresentar sua primeira preocupação para 2013. A Corte empenhou R$ 12,7 mil para serviços de chaveiro que deve utilizar no decorrer deste exercício.

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), por sua vez, garantiu a boa leitura de seus vários processos. O Tribunal gastou R$ 2 mil com dois mil umedecedores de dedos para facilitar o manuseio de cédulas e papéis em geral. Os cremes possuem propriedades antissépticas e antialérgicas, com conteúdo de 12g cada.

Ainda preocupado com o volume dos inúmeros processos, o TJDFT reservou R$ 11 mil para a aquisição de 220 carrinhos para carregá-los. Os carrinhos são de metal cromado, com duas rodas laterais com proteção metálica, alça bravel com dispositivo de tratamento e elástico de presilha para fixação de volumes.

A Corte reservou ainda R$ 1,5 mil para a compra de 20 crucifixos. Os acessórios religiosos são feitos de madeira envernizada e o Cristo em metal cobreado. A empresa ?Airi Comercial de Suprimentos Ltda?, contratada para a prestação do serviço, deve entregar os crucifixos em menos de 30 dias.

Fonte: Veja