Sobrinho de Arruda suspeito de negociar suborno pede afastamento do governo

Ele teria ordenado emissário a entregar R$ 200 mil a Edson Sombra.

 O secretário particular e sobrinho do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), Rodrigo Arantes, divulgou nota neste fim de semana em que anuncia seu afastamento do governo local. Arantes é apontado como o suposto articulador do pagamento de propina ao jornalista Edson Sombra em troca de apoio para prejudicar a Operação Caixa de Pandora, que investiga o escândalo do mensalão do DEM de Brasília.

“Meu nome foi citado indevida e maldosamente pelo senhor Antônio Bento da Silva numa história fantasiosa e absurda, construída como parte da farsa arquitetada contra o governador José Roberto Arruda”, defendeu-se Arantes. Segundo ele, o afastamento se dará até a completa apuração dos fatos.

O secretário disse que “a verdade será restabelecida e a farsa desmascarada." Vídeos gravados por Sombra mostram o conselheiro do Metrô do DF Antonio Bento da Silva negociando o pagamento e entregando R$ 200 mil ao jornalista. Bento disse que teria atuado a mando de Rodrigo Arantes.

Em depoimento à Policia Federal, Sombra disse que Arruda, por meio de Rodrigo Arantes, teria proposto R$ 1 milhão e verbas para o jornal do qual é dono para que ele afirmasse que seriam falsas as imagens divulgadas pelo ex-secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa, o delator do esquema.

Sombra é considerado uma das peças-chave do escândalo e teria sido responsável por convencer Durval Barbosa a denunciar todo o esquema. Na nota, Rodrigo Arantes diz que Antonio Bento o procurou diversas vezes para pedir uma audiência com o governador, mas “o governador José Roberto Arruda não o recebeu e eu deixei claro para ele que não haveria a audiência, em face do volume de compromissos na agenda.” Arantes é uma das três pessoas que aparece no vídeo, divulgado no ano passado, no qual Arruda recebe dinheiro Barbosa

Fonte: g1, www.g1.com.br