Soninha xinga Haddad em blog e depois apaga palavrão

Soninha xinga Haddad em blog e depois apaga palavrão

Soninha foi derrotada no primeiro turno e declarou apoio a José Serrra (PSDB)

Em texto publicado em seu blog pessoal nesta sexta-feira (19), a candidata à prefeitura de São Paulo Soninha Francine (PPS) xingou o petista Fernando Haddad de "filho da puta". Após ser questionada nas redes sociais, ela confirmou ter escrito o palavrão e disse que decidiu apagá-lo.

Soninha foi derrotada no primeiro turno e declarou apoio a José Serrra (PSDB). Ela obteve 162.384 votos, que representam 2,65% dos votos válidos

No artigo intitulado ?Sem fim?, ela questiona o desempenho de Haddad à frente do ministério da Educação, faz uma análise da situação do país e elabora críticas ao PT. Ela lista ataques que teriam sido feito por petistas ao longo da campanha e chama o grupo de "imundos".

Logo na sequência, ela comenta a participação de Haddad no debate de quinta-feira (19) e faz o xingamento. "E aí vem no debate dizer "Vamos assinar um protocolo para que a campanha não tenha agressões?". FILHO DA PUTA", escreveu. Após ser criticada, ela escreveu no lugar "Muito cinismo".

A candidata se explicou através das redes sociais. Pelo Twitter, ela afirmou que não deveria ter escrito o palavrão. Na sequência, postou em seu blog uma explicação.

"Para quem veio aqui procurando um palavrão xingando o Haddad: apaguei. Estava com muita raiva e escrevi como falo [falo muito palavrão]. Podia ter dito simplesmente "SUJO". No fim, substituí por "MUITO cinismo". Era lá que estava o "filha da p.", escreveu.

Ao responder a um leitor sobre o xingamento, ela admitiu que não deveria ter escrito o palavrão. "Sustento o que fiz. Xinguei. Não devia. Apaguei. Não passou a vontade de xingar, o que penso sobre a conduta deles, mas nem todas as palavras que a gente pensa e diz em uma conversa devem ser escritas", disse em seu canal no site Ask.fm.

Críticas

No texto publicado no blog, Soninha critica o candidato dizendo que Haddad acredita ter feito uma "revolução na educação". Na opinião dela, ?o Brasil é uma TRAGÉDIA na Educação?, e os sete anos de Haddad no ministério contribuíram para o cenário.

Ela diz ainda que o sucessor de Haddad na pasta, Aloísio Mercadante, teria afirmado que a política de cotas, anunciada recentemente, é uma solução temporária e que o governo trabalharia para que daqui a dez anos elas não sejam mais necessárias.

Apoio também apagado

Também nesta campanha, Soninha tinha feito comentário em seu blog e recuado. Em 9 de outubro, em um texto intitulado "Amanhã e depois e no ano que vem", a candidata derrotada do PPS declarou apoio a Serra, mas apagou o post.

No dia seguinte, seu partido oficializou o apoio ao tucano no segundo turno. Ela, então, voltou a publicar o post com a explicação do motivo de tê-lo apagado. ?Eu ia salvar um texto como rascunho para reler e publicar mais tarde e... publiquei na hora. Tá boa, a cabeça aqui. (Também, os botões são bem ao lado um do outro e o Publicar "grita", pô).?



Fonte: G1