STF arquiva caso da "bolinha de papel" contra Serra

Médico questionou na Justiça declarações de Lula sobre o episódio

O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou o arquivamento de interpelação feita pelo médico Jacob Kligerman contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O médico queria que Lula explicasse por que chamou de "farsa" o episódio em que o então candidato do PSDB à Presidência, José Serra, foi atingido por um objeto semelhante a uma bobina de adesivo, em um tumulto entre militantes do PSDB e do PT durante a campanha eleitoral no Rio de Janeiro, em outubro.

As primeiras imagens na TV mostraram apenas uma bolinha de papel atingindo o candidato tucano, que chegou a passar por exames médicos. Nos dias seguintes ao tumulto, Lula e Serra trocaram acusações sobre o episódio. O presidente chegou a comparar o episódio ao do goleiro Rojas (da seleção do Chile, que fingiu ter sido atingido por um rojão no gramado do Maracanã, no jogo contra o Brasil que valia classificação para a Copa do Mundo), que foi uma mentira, além de cobrar de Serra desculpas ao povo brasileiro.



Em resposta, Serra afirmou ter sido atingido, de fato, por outros objetos. Além disso, retrucou que, se alguém devia desculpas, era Lula, por ter qualificado o episódio como uma farsa e por incentivar a violência.

Fonte: R7, www.r7.com