Suplente de Clodovil é contra o aborto e união de homossexuais

Ele teve 7 mil votos na eleição passada e vai assumir a vaga de Clodovil Hernandes

A vaga do deputado Clodovil Hernandes na Câmara vai ser ocupada pelo coronel da reserva da Polícia Militar Jairo Paes de Lira (PTC), de 55 anos, segundo a Câmara dos Deputados. O ex-militar obteve cerca de 7 mil votos na eleição passada, mas se tornou primeiro suplente graças à votação expressiva de Clodovil, que teve quase 500 mil votos.

Assumidamente conservador e ?linha-dura?, Lira disse ao G1, em 2006, ser "filosoficamente" a favor da pena de morte ("um remédio social") e contrário ao aborto ("a vida começa no momento da concepção"). Ironicamente, também se dizia contra a união civil entre homossexuais ("a Constituição é clara ao dizer que casamento é entre homem e mulher").

"Meu perfil é muito bem conhecido. Sou conservador, defendo a família, a pátria e a religião. Tenho um perfil duro, uma história dura na preservação da ordem pública", afirmou na época.

Apesar do perfil conservador, o coronel dizia não ter atritos com Clodovil, assumidamente gay. "Isso é irrelevante. Ele concorreu e não só venceu, como os votos que ele teve provocaram a minha eleição. Não quer dizer que eu tenha de aderir. Respeito todas as pessoas. Todas as pessoas são filhos de Deus. O que não quer dizer que concorde com o modo de vida delas necessariamente", afirmou na época ao G1.

Em sua campanha, Lira dizia querer colocar um eventual mandato na Câmara a serviço do endurecimento das leis penais. Apesar disso, ele defendou o "não" na campanha contra o desarmamento, em 2005.

Paes de Lira é casado há 30 anos e tem três filhos, fez curso superior na Academia do Barro Branco ?a mesma que mais tarde comandou? e pós-graduação na Universidade Mackenzie.

Fonte: g1, www.g1.com.br