Suplente de Clodovil Hernandes assume e promete linha dura, mas com coração suave

Lira reafirmou sua posição contrária à união civil entre homossexuais e ao aborto.

Paes de Lira (PTC-SP) assumiu, na tarde desta terça-feira (24), o mandato de deputado federal como suplente de Clodovil Hernandes (PR-SP), que faleceu na semana passada. Após a posse, Lira, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo, aceitou o rótulo de “linha dura”, mas disse ter o “coração suave”. Ele teve cerca de 7 mil votos, enquanto Clodovil chegou perto da marca de 500 mil.

“O rótulo de linha dura eu aceito. Continuo a ser linha dura na defesa do interesse do povo brasileiro. Linha dura sim, mas de coração suave”, afirmou o novo deputado. Lira reafirmou sua posição contrária à união civil entre homossexuais e ao aborto. Defendeu também a redução da maioridade penal para 16 anos. “É uma necessidade antiga da sociedade, nós não estamos ouvido os gritos que vêm das ruas. Se, com 16 anos, a pessoa pode eleger o presidente da República, tem também discernimento para responder por seus atos”.

Apesar de recusar a consideração de “antítese” de Clodovil, disse ter valores diferentes do deputado falecido. “Temos modo de vida diferentes, crenças e posições distintas”. Católico praticante, Lira disse que os valores da Igreja irão auxiliá-lo no desempenho do mandato. Lira não deve ficar com o gabinete de Clodovil, uma vez que existe uma lista de parlamentares pleiteando vagas no anexo IV, onde fica o local.

Mesmo assim, o ex-coronel afirmou que não manteria a decoração feita pelo colega, que incluía uma mesa com suporte de uma cobra,. “Meu gabinete terá uma decoração normal. A decoração dele era pessoal, era a decoração do Clodovil”.

Fonte: g1, www.g1.com.br