Eduardo Suplicy é barrado ao tentar entrar na casa de Dilma ela pediu um dia de descanso

Eduardo Suplicy é barrado ao tentar entrar na casa de Dilma ela pediu um dia de descanso

Assessor de Dilma explicou que a presidente eleita estava descansando

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) foi impedido de entrar na casa da presidente eleita Dilma Rousseff (PT), em Brasília, nesta segunda-feira (1º) para cumprimentar a petista. Suplicy chegou por volta de 15h30 segurando uma orquídea.

?Vim pessoalmente para cumprimentar a ministra Dilma pela vitória, belíssima vitória, e dar um abraço nela pessoalmente?, disse aos jornalistas que estavam no local. Após a explicação, no entanto, Suplicy foi barrado por um assessor da campanha de Dilma, que recebeu as flores, mas disse que o senador não poderia entrar, pois a presidente eleita estava descansando.

Vim pessoalmente para cumprimentar a ministra Dilma pela vitória, belíssima vitória, e dar um abraço nela pessoalmente"

Senador Eduardo Suplicy (PT-SP), ao chegar à casa da presidente eleita, Dilma Rousseff

Questionado se teria se sentido desprestigiado por ter sido barrado, Suplicy disse que não. ?Espero outra oportunidade para dar um abraço na Dilma?, completou. Após o episódio, o senador foi embora.

Na manhã desta segunda-feira (01), Dilma se reuniu com assessores na casa dela, em Brasília. Estiveram presentes o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, o deputado federal Antonio Palocci (PT-SP), o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o assessor da Presidência para Assuntos Internacionais, Marco Aurélio Garcia. Segundo Dutra, eles vão discutir a agenda da presidente eleita.

De acordo com a assessoria, Dilma viajará para Porto Alegre (RS) nos próximos dias. Ela vai descansar e ficar com a família. Não há previsão de pronunciamento de Dilma nesta segunda-feira, segundo assessores.

Fonte: g1, www.g1.com.br