Suspeito usou cão de vítima para facilitar morte de família, diz polícia

Ele saiu para passear com cachorro e entregou chave de casa a namorado.

O suspeito de mandar matar o pai, a tia e a prima em Manaus, Jimmy Roberto, de 33 anos, aproveitou para entregar a chave da casa aos assassinos durante um passeio com o cachorro das vítimas, conforme divulgou nesta quarta-feira (23) o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Divanilson Cavalcanti. A tia e a prima foram mortas na segunda-feira (21) e o pai de Jimmy, na madrugada de terça-feira (22).

Além de Jimmy, foram presos pelos assassinatos o namorado dele, Rodrigo de Moraes Alves, de 19 anos, e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães, de 18 anos. Segundo o delegado, Jimmy teria facilitado o acesso às vítimas, fingindo estar fazendo uma visita à família. O homicídio havia sido planejado por três semanas.

Segundo a polícia, o trio preparou um kit para cometer os crimes, contendo um revólver calibre 38, uma faca, um estilete, uma corda e amoníaco. Eles usaram luvas e optaram por não usar a arma de fogo para não fazer barulho. Todas as mortes seguiram as mesmas características.

O suspeito de mandar matar o pai, a tia e a prima em Manaus, Jimmy Roberto, de 33 anos, aproveitou para entregar a chave da casa aos assassinos durante um passeio com o cachorro das vítimas, conforme divulgou nesta quarta-feira (23) o delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Divanilson Cavalcanti. A tia e a prima foram mortas na segunda-feira (21) e o pai de Jimmy, na madrugada de terça-feira (22).

Além de Jimmy, foram presos pelos assassinatos o namorado dele, Rodrigo de Moraes Alves, de 19 anos, e Ruan Pablo Bruno Cláudio Magalhães, de 18 anos. Segundo o delegado, Jimmy teria facilitado o acesso às vítimas, fingindo estar fazendo uma visita à família. O homicídio havia sido planejado por três semanas.

Segundo a polícia, o trio preparou um kit para cometer os crimes, contendo um revólver calibre 38, uma faca, um estilete, uma corda e amoníaco. Eles usaram luvas e optaram por não usar a arma de fogo para não fazer barulho. Todas as mortes seguiram as mesmas características.

Passeio com o cão

De acordo com o delegado, Jimmy entrou no condomínio com a desculpa de ir ao apartamento pegar uma agenda. O suspeito foi atendido pela prima, Gabriela Belota, de 26 anos. A estudante recebeu Jimmy e seguiu para o seu quarto. Com a desculpa de que não tinha encontrado a agenda, o suspeito teria falado para Gabriela que iria passear com o cachorro da vítima, chamado Rick.

O suspeito, segundo a polícia, saiu então com o cachorro para caminhar pelo condomínio, e deu a chave do apartamento para os dois comparsas. O namorado de Jimmy, Rodrigo de Moraes Alves, é apontado como o responsável pela morte de Gabriela. A jovem teria sido atacada e asfixiada com um pedaço de película que escurece vidro de carro. A universitária tentou se defender, arranhando o pescoço de Rodrigo, mas morreu sufocada. Como a jovem demorou a desmaiar, os suspeitos desferiram ainda um corte no pescoço da vítima

Fonte: G1