Vereadora coordenará campanha de Marina no PI

Vereadora coordenará campanha de Marina no PI

Marina Silva deverá estar no Piauí ainda em junho, onde também visitará os Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe.

A vereadora Teresa Brito (PV) será a responsável pela coordenação da campanha da senadora Marina Silva (PV) no Piauí. O acordo foi fechado na última sexta-feira, em um encontro do Partido Verde realizado em Natal. Durante o encontro, foi encaminhada uma agenda de visitas da senadora, que é pré-candidata do PV à Presidência da República. Marina Silva deverá estar no Piauí ainda em junho, onde também visitará os Estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe.

A informação foi repassada pela vereadora Teresa Brito. Segundo ela, no encontro foi acertado que haveria uma coordenação a nível de Nordeste e outra coordenação a nível estadual. ?A idéia é que em cada Estado, os coordenadores organizem uma agenda específica para a senadora, com a realização de palestras, visitas e seminários para os militantes e simpatizantes do PV?, explicou a vereadora.

Os Estados do Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas e Sergipe são os quatro Estados nordestinos que ainda não receberam a visita da ministra. ?A proposta é que ela esteja nesses Estados no mês de junho. A visita será iniciada por Natal?, adiantou. Já no dia 22 de maio, haverá uma reunião com todos os coordenadores da região Nordeste. A vereadora trabalha com a perspectiva de que a vinda da senadora Marina Silva ao Piauí coincida com o encontro dos coordenadores do Nordeste. ?Assim, poderíamos fazer uma mobilização ainda maior?, pontuou.

O Partido Verde ainda não ?bateu o martelo? sobre a definição da candidatura própria no Estado. Nesta segunda-feira, a executiva estadual do partido se reunirá para discutir o assunto. ?Trabalhamos com base no diálogo com outros partidos para a composição majoritária. A idéia é tecer uma aliança para um projeto de desenvolvimento do Piauí. Mas não fechamos as portas para as conversas, apesar de trabalhar com a perspectiva de candidatura própria?, argumentou. (M.M)

Fonte: Mayara Martins