Teresinense é o que gasta menos com vereador no Nordeste; veja

A Alepi possui um orçamento de R$ 147.844.189.

A Câmara Municipal de Teresina possui a menor despesa do Nordeste entre as capitais. Já a Assembleia Legislativa do Piauí é a mais cara da região. O balanço considera o orçamento de cada Casa e o custo nelas dividido por habitante.

Os dados foram divulgados ontem pela organização não-governamental Transparência Brasil, através do projeto Excelências, que apresenta informações sobre parlamentares do Poder Legislativo em todo o Brasil, do âmbito municipal ao federal.

Segundo os dados divulgados pela ONG, a Alepi possui um orçamento de R$ 147.844.189. Isso significa que cada piauiense paga R$ 47,39 por cada um dos 30 deputados estaduais. O valor mais alto é de Roraima, com R$ 222,44 para cada habitante. Já o menor está no Estado mais populoso do país, São Paulo (R$ 14,59).

A Assembleia Legislativa do Piauí é a 11ª do País no orçamento per capita, superada por várias capitais da região Norte. A Câmara Municipal de Teresina, por outro lado, tem um orçamento de R$ 24.500.000 para seus 21 vereadores.

O custo do parlamentar por teresinense é de R$ 30,86, o mais baixo da região e o terceiro menor do País. Belém, do Pará (R$ 26,55), e Palmas, no Tocantins (R$ 89,78), apresentam respectivamente a menor e a maior despesa per capita.

Através do site www.excelencias. org.br, a ONG também apresenta dados sobre cada parlamentar e o trabalho de cada Casa. O projeto destaca que parte das Assembleias Legislativas, e a maioria das Câmaras Municipais das capitais, sequer publica as matérias (projetos de leis e outras) que tramitam.

Na Alepi, não são publicadas presenças no plenário, em comissões, verbas indenizatórias e viagens. Enquanto a Alepi publica os projetos, o site da Câmara de Teresina não publica nenhuma das informações.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte