Terreno usado como boca de fumo é cedido para construção de templo na comunidade da Vila Santa Bárbara

O loteamento cedido para a congregação era utilizado como local para consumo e venda de drogas e esconderijo para objetos roubados.

A comunidade da Vila Santa Bárbara, localizada na zona leste de Teresina, terá um terreno baldio anteriormente usado como boca de fumo cedido para urbanização. O novo espaço vai permitir a realização de diversas ações sociais voltadas aos moradores da região e é resultado de uma parceria entre a Prefeitura de Teresina e a Igreja Batista Nacional Nova Filadélfia.



O loteamento cedido para a congregação era utilizado como local para consumo e venda de drogas, além de ser um esconderijo para objetos roubados. ?Quando iniciamos a limpeza do local achamos uma grande quantidade de objetos roubados, descartados impropriamente e com restos de drogas?, afirmou o pastor responsável, Mizael Marques.

Mizael destaca que a Prefeitura cedeu o terreno por cinco anos e que a igreja irá realizar toda a construção do prédio com recursos oriundos de doações da comunidade e de outras regiões que irão apoiar o trabalho desenvolvido na Vila Santa Bárbara. ?Essa é uma região com uma grande quantidade de pessoas carentes e que possui pouca segurança. Esse local que vamos realizar a construção possui quase 10 bocas de fumo nas proximidades. Por isso, a população aprovou a ideia assim que soube que seria uma igreja?, explicou.

Atualmente a congregação já realiza atividades para dependentes químicos e disponibiliza uma creche para crianças de 0 a 7 anos de idade. ?Na Santa Bárbara vamos dar continuidade a esse projeto. Queremos melhorar a região, em outros locais atentemos mais de 300 pessoas, acredito que na Santa Bárbara não será diferente?, enfatizou o pastor.

Um advogado consultado pela reportagem, Diego Brígido, destacou que a cessão do terreno realizada pela Prefeitura é totalmente legal. ?Faz parte da função do Estado desenvolver políticas públicas para utilização do solo urbano, criação de opções de lazer e ajudar o desenvolvimento social de comunidades. O Estado ser laico (não ter religião oficial) não significa que uma comunidade não possa ser auxiliada ou mesmo auxiliar o desenvolvimento de políticas públicas significativas. Trata-se de uma cessão de uso e não uma doação. A congregação está auxiliando a comunidade e limpando um terreno, impedindo que o mesmo seja usado para descarte de coisas impróprias, investindo recursos próprios e auxiliando o município na preservação do patrimônio", pontuou o advogado.

Diego ressalta ainda que o município está ganhando com a construção do local, por ser um investimento que um particular está fazendo e que depois retornará ao próprio poder público. A igreja deve iniciar a construção do espaço ainda no mês de julho.

Fonte: Ascom