Themístocles: problema da base hoje é o PT

A tão propagada divisão do PMDB é vista por Sampaio como "passado". A posição da sigla daqui pra frente, acredita ele, é de marchar do mesmo lado.

A base aliada tem um problema que atende pelo nome de PT. Essa é a constatação feita pelo deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Sampaio Filho (PMDB).

Comentando os recentes movimentos da ala radical do PT, que pretende lançar o secretário estadual de Educação Antônio José Medeiros independente da decisão tomada pelo governador Wellington Dias no próximo dia 19, Themístocles enfatizou que não será o PMDB que vai "chutar o pau da barraca". "O problema hoje está no PT" sentenciou.

A conclusão do presidente da Alepi sobre a posição dos petistas no processo sucessório foi confirmada, segundo ele, após uma conversa realizada ontem com o deputado federal Nazareno Fonteles, um dos maiores defensores da candidatura própria do PT. "O Nazareno me falou da importância do PT ter um candidato, que é o Antônio José.

Agora só saberemos se o Nazareno está só ou não na sua opinião no domingo, quando o PT se reunirá", argumentou, acrescentando que o vice-governador Wilson Martins (PSB) também "não é problema" para a união do bloco".

A tão propagada divisão do PMDB é vista por Sampaio como "passado". A posição da sigla daqui pra frente, acredita ele, é de marchar do mesmo lado.

"É um compromisso que firmamos com os prefeitos e as lideranças do partido. Se ficarmos unidos não perderemos força. Quem decide para onde o PMDB vai é o conjunto da legenda", disse.

Para Themístocles, o compromisso do partido não é com a base aliada. "Nosso acordo é com o governador Wellington Dias", pontuou. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte