Tiririca admite ser candidato a prefeito de São Paulo

eputado afirmou que colocará em discussão hipótese da candidatura.


Tiririca admite ser candidato a prefeito de São Paulo

O deputado federal Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca, disse nesta terça-feira (28), em Brasília, que colocará em discussão no partido a hipótese de se candidatar a prefeito de São Paulo.

Uma das possibilidades cogitadas pelo PR é a aliança com o PT, cujo candidato será o ex-ministro da Educação Fernando Haddad. Na Câmara de São Paulo, o PR integra a bancada governista, de sustentação ao prefeito Gilberto Kassab (PSD). Kassab já disse que, na eleição, dará apoio ao ex-governador José Serra (PSDB). Nesta segunda, Serra afirmou que disputará as prévias escolherão o candidato tucano a prefeito.

"Os eleitores entraram em contato com o pessoal do partido [o PR]. Fiquei até surpreso. Estão pedindo [que ele dispute as eleições], o pessoal que votou em mim. Conversei com o partido e estou à disposição", afirmou Tiririca, que nas eleições de 2010 foi o deputado federal mais votado do país, com 1,3 milhão de votos.

"Não digo nem sim nem não. Estou na mão do partido. Ele é que decide", disse.

O deputado afirmou que uma reunião do PR de São Paulo vai discutir essa possibilidade."Vamos marcar uma reunião, vamos sentar e conversar", declarou.

Segundo Tiririca, colegas da Câmara já fazem brincadeiras com a possível candidatura chamando-o de "prefeito".

A executiva nacional do PR informou, por meio da assessoria, que não interfere na discussão dos diretórios municipais sobre candidaturas a prefeito.

O secretário-geral da executiva estadual do PR em SP, José Renato da Silva, disse que a decisão sobre uma eventual candidatura depende de Tiririca.

?Na verdade, tem algumas pessoas ligando, querendo que ele saia. Nós, do partido, não tomamos essa iniciativa. Isso é uma decisão dele. Se ele decidir, sim ou não, o partido vai ver que decisão tomar", declarou. Segundo ele, não houve conversa formal sobre o assunto no partido.

O G1 procurou por telefone o presidente do Diretório Municipal do PR em São Paulo, vereador Toninho Paiva, mas não conseguiu falar com ele.

Fonte: G1