Título de cidadania teresinense a Marco Feliciano é retirado de pauta na Câmara

Com isso, não há previsão de uma nova data para a inclusão da matéria na ordem do dia.


Apresentado pelo vereador Ricardo Bandeira (PSDC), o projeto que propõe a entrega do Título de Cidadão Teresinense ao deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) causou polêmica na Câmara Municipal.

Com a subscrição de seis vereadores, a proposta deveria ser votada na sessão plenária realizada na manhã de ontem, contudo, com a ausência do autor da ação, a apreciação foi adiada. Com isso, não há previsão de uma nova data para a inclusão da matéria na ordem do dia.

A repercussão do caso se deu por declarações do pastor nas redes sociais, consideradas ofensivas pelos grupos de defesa dos direitos LGBT (Lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros).

No ano passado, Feliciano chegou a ser denunciado pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que tomando como base uma mensagem do parlamentar no Twitter, o acusou por discriminação.

Ao todo, 13 entidades sociais repudiaram o pedido do título, emitindo nota que aponta o projeto como uma afronta à sociedade teresinense. "Não podemos admitir que este título tão importante seja entregue a um sujeito cujo histórico esteja repleto de atos atentatórios aos princípios constitucionais brasileiros e aos mais modernos dispositivos internacionais de direitos humanos", discorreu.

Nas bancadas do Legislativo Municipal também há controvérsias, o Partido dos Trabalhadores (PT) já deixou claro que votará contra, apontando para uma forte resistência na Casa.

Fonte: Francy Teixeira