Trabalho externo de Delúbio é suspenso pela Justiça após suspeitas de regalias na prisão

Trabalho externo de Delúbio é suspenso pela Justiça após suspeitas de regalias na prisão

Ex-tesoureiro do PT será transferido para oura área do Complexo Penitenciário da Papuda, no DF

O Juiz da Vara de Execuções penais indicado pelo Presidente do Supremo em Brasília decidiu suspender o trabalho externo do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares até que seja apurada a situação de supostas regalias dentro do Centro de Progressão Penitenciária (CPP), presídio onde o réu do mensalão passa as noites. Conforme a decisão judicial assinada na noite desta quinta-feira, 27, a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) do Distrito Federal deve transferir Delúbio do CPP para o Centro de Internamento e Reeducação (CIR), dentro do complexo da Papuda, unidade onde estão o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu (PT) e o ex-deputado federal João Paulo Cunha (PT).

O CPP é destinado a presos em regime semiaberto que já obtiveram o direito de trabalhar fora durante os dias e apenas passar as noites no presídio. O CIR também é usado para o regime semiaberto. A unidade é ocupada por detentos ainda sem autorização de trabalho externo. A suspensão das atividades de Delúbio na Central Única dos Trabalhadores (CUT) é cautelar. Durará pelo menos até o próximo dia 18, quando uma audiência com o réu vai averiguar sua eventual participação nas regalias existentes dentro do CPP. A partir de então, os juízes da VEP decidirão se ele deve permanecer em definitivo sem o benefício de trabalho externo.

Revelamos que Dirceu supostamente continua recebendo visitas em dias e horários especiais na Papuda, à revelia de uma decisão judicial de dezembro que conferiu isonomia no sistema prisional. Parlamentares entram no presídio com coletes da Polícia Civil do DF, junto com a escolta policial e até mesmo dentro de carros de diretores de presídios, como relatam servidores do sistema. Fofoca dentro da camara diz que o deputado distrital Chico Vigilante, líder do PT na Câmara Legislativa do DF, disse que ?pode adentrar a qualquer momento? na Papuda. O último encontro com Dirceu teria sido em horario improrio na semana passada.

Já no CPP, os dirigentes máximos da unidade deixaram seus cargos em razão das regalias ofertadas a Delúbio. O vice-diretor Emerson Antonio Bernardes foi demitido após ordenar que o petista fizesse a barba e depois de impedir que o carro da CUT estacionasse no pátio interno do presídio. Além disso, ele registrou a ocorrência de um encontro suspeito, num fim de semana, entre o ex-tesoureiro do PT e o presidente do Sindicato dos Agentes de Atividades Penitenciárias (Sindpen) no DF, Leandro Allan Vieira, pré-candidato a deputado distrital pelo PTC, partido da base aliada do governador Agnelo.

Na decisão da VEP, o governo do DF terá 48 horas para provar à Justiça que pode manter os presos do mensalão no sistema sem supostas diferenciação dos demais. O prazo começa a ser contado a partir da intimação. Além disso, a Sesipe tem de informar todas as visitas registradas nas unidades prisionais. E deixar de obrigar as direções dos presídios a repassar informações prévias à subsecretaria. O coordenador-geral da Sesipe, João Feitosa, baixou uma portaria obrigando os diretores a repassarem as informações a ele, antes de encaminhá-las ao MPDFT e à VEP.

Fonte: oio