TRE-PI começa a julgar esta semana casos de infidelidade partidária

TRE-PI começa a julgar esta semana casos de infidelidade partidária

O Ministério Público Eleitoral é o autor de petições em que pede a perda de mandato eletivo.

O Tribunal Regional Eleitoral começa a julgar esta semana os casos de infidelidade partidária denunciados pelo Ministério Público Eleitoral e que poderão modificar o cenário das candidaturas no pleito municipal deste ano.

A desfiliação sem justa causa de políticos com mandato eletivo no Piauí este ano motivou o procurador regional eleitoral, Marco Aurélio Adão, a ajuizar 108 ações de perda de cargo eletivo contra três prefeitos, seis vice-prefeitos e 99 vereadores de 73 municípios do Piauí.

O Ministério Público Eleitoral é o autor de petições em que pede a perda de mandato eletivo das vereadoras do município de Cocal do Piauí, Zélia Maria de Sena e Raimunda Costa dos Santos, de Coivaras. Segundo o MPE-PI, as vereadoras se desfiliaram sem justa causa.

A pedido do advogado Willians Guimarães, a Representação contra o governador Wilson Martins que seria julgada na semana passada no Tribunal Regional Eleitoral do Piauí foi adiada para esta quintafeira.

O relator do processo, juiz Jorge da Costa Veloso, acatou a solicitação em razão de viagem anteriormente marcada pelo defensor regularmente constituído pelo governador.

A ação que pede a cassação do governador e seu vice, Antônio José de Moraes Souza Filho (PMDB), é de autoria da coligação “A Força do Povo”, encabeçada pelo ex-prefeito de Teresina Sílvio Mendes (PSDB) e derrotada no segundo turno do pleito estadual em 2010, que pede ainda a aplicação de multa por supostas irregularidades nas eleições.

Já na sexta-feira será julgada uma Ação de Impugnação de Mandato Eletivo contra o prefeito e o vice-prefeito do município de São Pedro do Piauí, Matias Araújo da Silva e Antônio Alves de Carvalho, acusados de abuso de poder econômico e político, conduta vedada e captação ilícita de sufrágio.

O processo foi retirado de pauta no último dia 16 de janeiro. O candidato a prefeito na eleição suplementar da cidade, José Castelo Branco , é o autor da ação.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte