TRE-pi julga 3 prefeitos e 27 doações ilegais

Na próxima semana, a Corte avaliará 27 casos envolvendo doadores que ultrapassaram o limite legal.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) está acelerando o ritmo de julgamentos para concluir os mais de 400 processos de doação ilegal nas eleições 2006. Na próxima semana, a Corte avaliará 27 casos envolvendo doadores que ultrapassaram o limite legal. Três prefeitos piauienses também estão na pauta do Tribunal e poderão perder os mandatos.

Na segunda-feira o prefeito do município de Cocal de Telha, José Erasmo da Silva, responderá uma Representação da 71º Zona Eleitoral de Capitão de Campos. Erasmo é acusado de captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de votos. A coligação "A vontade do povo" (PT/PTB) é a autora da ação.

Outro gestor municipal que enfrenta acusações de compra de votos é o prefeito de Fronteiras, Osmar Sousa. O Diretório municipal do PPS entrou com a ação contra Osmar. O prefeito e o vice, Norberto Ângelo Pereira Neto, já haviam sido cassado pelo TRE em novembro do ano passado. O juiz Oton Mário Lustosa é o relator dos dois casos.

A Ação de Impugnação de Mandato Eletivo do prefeito de Pau D"Arco, Fábio Soares Cesário também será julgada na terça-feira. Fábio, conhecido como ?Júnior Sindô?, foi cassado em outubro do ano passado pelo Tribunal acusado de ser filho adotivo do prefeito eleito dois mandatos anteriores ao atual, Expedito Sindô (PMDB). O gestor, no entanto, continuou no cargo, aguardando a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A ação foi promovida pelos candidatos a prefeito e vice derrotados no último pleito: Antônio Milton de Abreu Passos e Joana de Sousa Bacelar. O juiz Valter Alencar Pires Rebelo é o relator do caso. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte