TRE-PI marca eleição suplementar em 11º município do Estado

Dessa, vez, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI), marcou ontem a data para a realização do novo pleito no município de Cristalândia.

O Piauí terá a 11º eleição suplementar desde 2008. Dessa, vez, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI), marcou ontem a data para a realização do novo pleito no município de Cristalândia. Os eleitores da cidade escolherão os novos gestores no próximo dia 31 de março e, caso tenha segundo turno, eles irão às urnas também para escolher o presidente ou governador.

O prefeito eleito, Ariano Messias Nogueira Paranaguá (PSB), foi cassado em fevereiro deste ano, acusado de captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de fotos. Ele já havia sido cassado dois meses após ter sido eleito, em primeira instância, mas se manteve no cargo através de liminar concedida pelo próprio TRE-PI.

A Corte rejeitou o recurso interposto pelo gestor no mês passado, para permanecer à frente da Prefeitura. Além de Ariano, o vice, Fausto Célio de Souza e o vereador Lindomar Damasceno Dias, que era presidente da Câmara Municipal na época, também foram cassados. A cidade estava sendo comandada interinamente pelo vice-presidente da Câmara, o vereador Robson Lustosa. A ação foi impetrada pela coligação que perdeu as eleições passadas, encabeçada por Joana Cunha Lemos (PTB).

Desde o pleito municipal de 2008, o Piauí já realizou eleições suplementares nos municípios de Barras, Baixa Grande do Ribeiro, Pimenteiras, Francinópolis, São Pedro, Nossa Senhora dos Remédios, Isaías Coelho e Anísio de Abreu. As cidades de Oeiras e Dom Expedito Lopes, também devem escolher novos prefeitos no dia 17 de outubro.

O TRE determina eleições suplementares nos casos em que o prefeito e o vice eleitos obtiveram mais de 50% dos votos válidos e tiveram os mandatos cassados. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte