TRE-PI nega pedido de Sílvio e mantém Wilson no cargo

TRE-PI nega pedido de Sílvio e mantém Wilson no cargo

Tribunal Regional Eleitoral do Piauí decidiu, por unanimidade, inocentar o governador.

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI) decidiu ontem, por unanimidade, inocentar o governador Wilson Martins e seu vice, Moraes Sousa Filho, da acusação de conduta vedada aos agentes públicos em campanha eleitoral. Os partidos PSDB, DEM, PSC e PPS, da coligação ?A Força do Povo?, encabeçada pelo ex-prefeito Sílvio Mendes nas eleições de 2010, pediram a cassação do mandato do governador e a aplicação de multa.

O relator do processo foi o juiz Jorge da Costa Veloso. Este ano, já é a segunda vez que Wilson e Zé Filho são inocentados pelo TRE-PI em processos movidos pelo candidato derrotado no pleito de 2010. No último dia 24 de fevereiro, a Corte eleitoral absolveu, por unanimidade, o governador e o seu vice. Eles também estavam sendo acusados de conduta vedada aos agentes públicos. Ainda existem 19 ações para serem julgadas no TRE-PI solicitando a cassação do governador.

INFIDELIDADE - O vereador do município de Madeiro, Manoel Araújo Almeida, acusado pelo Ministério Público Eleitoral do Piauí de infidelidade partidária e desfiliação sem justa causa, perdeu ontem o mandato no Tribunal Regional Eleitoral. O parlamentar era filiado ao Democratas e mi-grou para o PTB. Na semana passada, o TRE-PI cassou o mandato de três vereados dos municípios de Francisco Santos e Francinópolis, Wilson José dos Santos e Cleto Henrique Moura Santos, e a vereadora do município de São Félix do Piauí, Irenildes Martins Nunes Cunha (DEM). Os vereadores também foram acusados de infidelidade partidária por trocarem de partido sem justa causa.

A desfiliação sem justa causa de políticos com mandato eletivo no Piauí no ano passado motivaram o então procurador regional eleitoral, Marco Aurélio Adão, a ajuizar 108 ações.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte