Tribunal marca eleição na cidade de Caracol para 13 de novembro

O prefeito eleito em 2008, Isael Macedo Neto (PTB), teve a cassação mantida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Piauí terá mais uma eleição suplementar, dessa vez no município de Caracol. A data do pleito extemporâneo foi decidida ontem, por unanimidade, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI). No próximo dia 13 de novembro, os eleitores escolherão os novos gestores do município. O presidente da Câmara, vereador Ligiê Carvalho Júnior (PSB), administrará a cidade até a realização das eleições.

O prefeito eleito em 2008, Isael Macedo Neto (PTB), teve a cassação mantida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), acusado de ter cometido crimes eleitorais. Ao todo, 49 prefeitos piauienses já foram cassados em processos relacionados às eleições municipais de 2008. O Estado realizou 18 eleções

suplementares e ainda tem mais três pleitos marcados.

DEM - O diretório regional do Democratas vai ficar 10 meses sem receber o repasse do Fundo Partidário. A decisão do TRE-PI foi motivada pela reprovação das contas do partido, por unanimidade. O juiz Viana Filho foi o relator do processo. As contas julgadas se referem ao exercício financeiro de 2008 e apontam para falhas nos repasses, balanço patrimonial fora do padrão e falhas no preenchimento de recibos.

COCAL - Já o prefeito do município de Cocal, também foi julgado e absolvido por unanimidade pela Corte Eleitoral. Fernando Sales de Sousa Filho, prefeito, e o vice, Francisco Alves Filho, eram acusados de terem praticado compra de votos, fraude eleitoral e abuso do poder econômico durante as eleições de 2008. O juiz Sandro Helano foi o relator do processo, que havia sido retirado de pauta no último dia 12.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte