Tucanos já articulam campanha de Mendes e palanque de Serra no PI

A idéia é conquistar eleitores no interior do Estado, onde o reduto tucano é inexpressível

Depois de deixar o comando da Prefeitura de Teresina, os tucanos já articulam a campanha do ex-prefeito Sílvio Mendes (PSDB) rumo à uma candidatura ao Governo do Estado. A idéia é conquistar eleitores no interior do Estado, onde o reduto tucano é inexpressível. Paralelo a isso, o PSDB pretende ainda garantir um palanque competitivo para o ex-governador José Serra (PSDB) em sua candidatura à Presidência da República.

Segundo e ex-secretário municipal de educação, Washington Bonfim, que é um dos coordenadores da campanha de Sílvio Mendes, as discussões serão intensificadas a partir da próxima semana. ?Sílvio Mendes vai passar a páscoa com a família e, a partir daí, vamos começar a intensificar as conversas com as lideranças no interior do Estado?, explicou, acrescentando que o PSDB já vem se reunindo com as lideranças no interior. ?Tudo isso compreendendo os limites da lei?, frisou.

Por enquanto, segundo os tucanos, o trabalho será ?de formiguinha?, reunindo apoios não só na capital, mas também no interior do Estado. ?Queremos ter condições de reunir uma quantidade expressiva de lideranças para conseguir realizar uma grande convenção para a aprovação do nome de Sílvio Mendes e assim, marcharmos fortes rumo ao Palácio de Karnak?, reiterou.

O presidente do diretório regional do PSDB, Luciano Nunes, explicou que, no dia 10 de abril, uma comitiva de tucanos, formada pelo ex-prefeito Sílvio Mendes, deputados estaduais e federais e lideranças municipais, irão à Brasília para o lançamento da candidatura de José Serra á Presidência da República. A idéia é que tenham representantes de todos os Estados, sobretudo naqueles em que farão palanque próprio para o tucano. Os nomes dos vices dos tucanos ainda não foram definidos, nem em âmbito nacional nem estadual. ?Estamos em conversações com os partidos, mas esse nome só deverá ser definido em abril?, conclui Luciano Nunes. (M.M)

Fonte: Mayara Martins