TV Globo diz serem “mentirosas” as acusações de sonegação feitas por Garotinho em entrevista

TV Globo diz serem “mentirosas” as acusações de sonegação feitas por Garotinho em entrevista

TV Globo diz serem “mentirosas” as acusações de sonegação feitas por Garotinho em entrevista

O ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, em discurso contra o jornal "O Globo" na tribuna da Câmara dos Deputados (Foto: Agência Câmara)
 
POR RODRIGO RODRIGUES
 
Em resposta às acusações de sonegação fiscal feitas pelo candidato ao governo do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR), em entrevista ao telejornal RJTV de quinta-feira, as Organizações Globo emitiram nesta sexta-feira (19) um comunicado oficial chamando de “mentirosas” as informações verbalizadas pelo candidato.
 
Segundo o comunicado, não existe qualquer dívida da emissora com a Receita Federal em virtude da aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002, conforme sugeriu Garotinho na entrevista à jornalista Mariana Gross, do RJTV 1ª edição.
 
“Diante das informações mentirosas que voltam a circular, a Globo Comunicação e Participações reafirma que os impostos devidos foram pagos conforme previsto pelo REFIS (Lei nº 11.941/09), como atesta o arquivamento definitivo do Processo no COMPROT disponível publicamente pelo Sistema de Acompanhamento de Processos da Receita Federal”, informou o comunicado. 
 
Na nota, a TV Globo admite que houve realmente uma investigação aberta pela Receita Federal em 16/10/2006, por suposto erro na arrecadação de impostos referentes à transmissão daquela Copa do Mundo de 2002. 
 
O canal da família Marinho alega, contudo, que o processo já foi solucionado com a adesão da empresa ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal), onde a emissora pagou os tributos que a Justiça entendeu que ela devia, após o recurso judicial ter sido negado pelas autoridades fiscais brasileiras. 
 
“No dia 21/12/06, a defesa da Globo foi rejeitada pelas autoridades e em 11/10/07, a empresa foi intimada da decisão desfavorável, apresentando recurso em 09/11/07. No dia 24/11/09, a Globo tomou a decisão de aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) e realizar o pagamento do tributo nas condições oferecidas a todos os contribuintes pelo Fisco. O pagamento foi realizado no dia 26/11/09, tendo a empresa peticionado às autoridades informando sua desistência do recurso apresentado (o que ocorreu em 04/02/10)”, diz o comunicado da Globo. 
 
O candidato Anthony Garotinho (PR) com a apresentadora Marina Gross na comentada entrevista ao RJTV 1ª edição (Foto: Divulgação/TV Globo)
 
Histórico
 
O embate entre a emissora da família Marinho e o candidato Anthony Garotinho aconteceu na entrevista desta quinta-feira (18). 
 
Ao se sentir acuado por denúncias de corrupção, obras inacabadas e mal feitas nos governos dele e da esposa, Rosinha Garotinho, o ex-governador do Rio defendeu-se acusando a emissora de ter sonegado impostos usando empresas laranjas em paraísos fiscais. 
 
A entrevista causou enorme repercussão nas mídias sociais pela desenvoltura que o candidato fazia acusações contra a emissora carioca, sem cerimônia e estando no próprio canal. 
 
Além de sonegação fiscal, Garotinho mencionou na entrevista o fato do canal carioca ter dado apoio político para o regime militar que se instalou no Brasil após o Golpe de 1964. 
 
O mea-culpa da Globo em relação ao Golpe Militar de 1964 foi publicado em forma de texto pelo jornal “O Globo”, do Rio (que pertenceu ao mesmo grupo), em 31 de agosto do ano passado.
 
No texto, a empresa admite ter errado no episódio que mergulhou o Brasil em mais de 20 anos de governo militar sem democracia e voto direto. 
 
“Não há por que não reconhecer, hoje, explicitamente, que o apoio(ao golpe) foi um erro, assim como equivocadas foram outras decisões editoriais do período que decorreram desse desacerto original”, diz o texto. “A lembrança é sempre um incômodo para o jornal, mas não há como refutá-la. É História. O Globo, de fato, à época, concordou com a intervenção dos militares, ao lado de outros grandes jornais, como O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil e o Correio da Manhã, para citar apenas alguns”, argumenta o jornal (leia mais aqui). 
 
Garotinho e as Organizações Globo protagonizam mais de dez processos na Justiça por reportagens publicadas em jornais e revistas das empresas da família Marinho, apontando indícios de corrupção ligadas ao ex-governador.
 
Entre os candidatos que concorrem ao governo do Rio, Garotinho também é o que mais tem processos pedindo impugnação da candidatura dele na Justiça.
 
Nesta mesma quinta-feira (18) da hilária entrevista, a Procuradoria Regional Eleitoral do Rio (PRE) abriu o terceiro processo pedindo a inelegibilidade do candidato e a cassação do mandato parlamentar dele na Câmara.
 
O candidato do PR é acusado de cometer os crimes de abuso de poder político e econômico, captação ilícita de sufrágio e conduta vedada no Centro Cultural Anthony Garotinho, em Campos, através da distribuição de fraldas e enxovais para gestantes. 
 
 
Leia a íntegra da nota de TV Globo:
 
"A Globo Comunicação e Participações reafirma que não tem qualquer dívida em aberto com a Receita Federal com relação  à aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002, e esclarece:
 
Como é de conhecimento público, a Globo Comunicação e Participações adquiriu os direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. Em 16/10/2006, a emissora foi autuada pela Receita Federal, que entendeu que o negócio se deu de maneira a reduzir a carga tributária da aquisição.
 
Em 29/11/06, a empresa apresentou sua defesa junto às autoridades, fundada em sua convicção de que não cometeu qualquer irregularidade, tendo apenas escolhido uma forma menos onerosa e mais adequada no momento para realizar o negócio, como é facultado pela legislação brasileira a qualquer contribuinte.
 
No dia 21/12/06, a defesa da Globo foi rejeitada pelas autoridades e em 11/10/07, a empresa foi intimada da decisão desfavorável, apresentando recurso em 09/11/07. No dia 24/11/09, a Globo tomou a decisão de aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) e realizar o pagamento do tributo nas condições oferecidas a todos os contribuintes pelo Fisco. O pagamento foi realizado no dia 26/11/09, tendo a empresa peticionado às autoridades informando sua desistência do recurso apresentado (o que ocorreu em 04/02/10).
 
Diante das informações mentirosas que voltam a circular, a Globo Comunicação e Participações reafirma que os impostos devidos foram pagos conforme previsto pelo REFIS (Lei nº 11.941/09), como atesta o arquivamento definitivo do Processo no COMPROT disponível publicamente pelo Sistema de Acompanhamento de Processos da Receita Federal (link:http://comprot.fazenda.gov.br/e-gov/Cons_Generica_Processos.asp – processo nº 18471.000858/2006-97)".
 
Fonte: Terra